PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Covid em Fortaleza: médias de casos e mortes caem 73% e 57% em 14 dias

A média móvel de casos passou de 340 para 90,6, enquanto a dos óbitos saiu de 9,9 para 4,3. De acordo com boletim da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a curva dos casos acumulados indica redução dos contágios que, se mantida, se expressará em um platô

23:32 | 02/07/2021
Os dados são de boletim epidemiológico referente à 26ª Semana Epidemiológica de 2021 (25 de junho a 01 de julho) (Foto: Pexels )
Os dados são de boletim epidemiológico referente à 26ª Semana Epidemiológica de 2021 (25 de junho a 01 de julho) (Foto: Pexels )

Em 14 dias, a média móvel de casos e óbitos por Covid-19 em Fortaleza diminuiu 73% e 57%, respectivamente. Os dados são de boletim epidemiológico referente à 26ª Semana Epidemiológica de 2021 (25 de junho a 01 de julho) e publicado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nesta sexta-feira, 2. A média móvel de casos passou de 340 para 90,6, enquanto a dos óbitos saiu de 9,9 para 4,3.

Ao todo, Fortaleza acumulou 249.953 casos da patologia confirmados por critério laboratorial até o dia 30 de junho. Este número não inclui diagnósticos positivados por teste rápido cuja data de coleta de amostra e de início dos sintomas foi a mesma ou menor que sete dias. De acordo com o boletim, a curva dos casos acumulados indica tendência de redução dos casos diários que, se mantida, se expressará graficamente em um platô.

Em relação aos óbitos, já são 9.279 vítimas do coronavírus na Capital. Em maio iniciou-se uma diminuição das fatalidades diárias, que foi amplificada em junho e perdura até esta data. A SMS, no entanto, alerta que esse declínio é influenciado pelo retardo das notificações mais recentes. Ainda, declarou que, como o número diário de óbitos caiu substancialmente, chegando a um patamar inferior a 10 mortes, é provável que a partir desse momento haja uma desaceleração do ritmo de redução.

Desde o começo da pandemia no Município, 73% dos casos e 27% das mortes foram confirmados na população de 20-59 anos; 18% dos casos e 73% das mortes foram confirmadas no grupo com 60 anos e mais. Além disso, a maioria dos pacientes que morreu era do sexo masculino (55%). 7.796 casos e 20 óbitos foram confirmados entre crianças de 0 a 9 anos.

Apenas entre janeiro e junho de 2021, 9.279 óbitos foram confirmados na Capital. De acordo com o boletim, por conta da tendência de declínio da transmissão, depois do período de alta mortalidade da segunda onda, representado pelos meses de março e abril de 2021, foi realizada uma análise mais detalhada, em menores períodos de tempo.

Desta forma, em abril, a distribuição espacial, caracteriza-se, principalmente, pela manutenção do grande aglomerado de alta intensidade nos bairros da regional II e III e IV, com foco no Meireles, Aldeota e expandindo-se ao sul para os bairros Joaquim Távora, e a oeste para José Bonifácio, Fátima, Benfica chegando até a Parquelândia. Também se identificam alguns clusters em bairros da Regional III, como o João XXIII, Jóquei Clube e Henrique Jorge; e da Regional V, nos bairros José Walter e Planalto Ayrton Senna.

Em julho, o número de mortes continua em trajetória descendente, caracterizando o diminuição da segunda onda epidêmica. Pouquíssimas mudanças espaciais, em relação à localização dos clusters, são observadas em à abril. Agora os aglomerados são formados por menos óbitos.

Há ainda transmissão comunitária, não identificada inteiramente pela limitação de testagem dos casos leves nas áreas menos favorecidas, e pela perda de endereços no processo de geocodificação. A segunda onda, mais longa, já conta um número maior de mortes do que a primeira. Este aumento é particularmente expressivo em alguns bairros de muito alto e alto IDH.

Confira circulação do vírus por regional:

Regional I
Casos: 19.707
Óbitos: 1.356

Regional II
Casos: 39.664
Óbitos: 1.613

Regional III
Casos: 22.136
Óbitos: 1.374

Regional IV
Casos: 24.349
Óbitos: 1.270

Regional V
Casos: 34.416
Óbitos: 2.030

Regional VI
Casos: 38.887
Óbitos: 1.633

Sem regional especificada
Casos: 70.794
Óbitos: três

*Taxa de Mortalidade acumulada por bairro = Número total de mortes do bairro/População do bairro x 100.000 habitantes

>> Acesse a íntegra do boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira:  Clique aqui para baixar o PDF.

TAGS