PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Doses da vacina Janssen chegarão ao Brasil perto do prazo de validade

Como a vacina é importada, as previsões é que o País terá menos de 15 dias para aplicar todas as doses recebidas. Gestores afirmaram que, por enquanto, o imunizante deverá ser aplicado apenas nas capitais

21:52 | 08/06/2021
O imunizante exige apenas uma aplicação  (Foto: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP)
O imunizante exige apenas uma aplicação (Foto: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP)

Doses do imunizante Janssen, fabricado pela beuga Janssen-Cilag, companhia farmacêutica beuga que pertence à Johnson & Johnson, vão chegar ao Brasil ainda neste mês. No entanto, Carlos Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), informou nesta terça, 8, que as vacinas têm prazo de validade até 27 de junho, precisando que sejam aplicadas até esta data. O Ministério da Saúde ainda não informou uma data, mas as doses da Janssen devem chegar ao País na semana que vem.

A previsão é que o Brasil terá de 10 a 14 dias para receber, distribuir e aplicar todas as doses. Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, a informação preocupou os técnicos das secretarias estaduais de todo o País. Alguns gestores se mostraram descontentes com as condições em que terão que trabalhar.

Apesar do curto prazo de validade da vacina, o Ministério da Saúde afirma que estratégias estão sendo montadas para que a aplicação do imunizante ocorra adequadamente no menor tempo possível. De acordo com o órgão, a princípio, as doses serão distribuídas apenas às capitais, semelhante a estratégia utilizada atualmente com a Pfizer.

O Ministério também afirma que o País tem a meta de aplicar até 2,4 milhões de doses da vacina Janssen por dia. Um dos gestores presentes, Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde de São Paulo, declarou que planeja aplicar as doses apenas em profissionais da educação.

A vacina da Johnson & Johnson apresenta eficácia de 85% para casos graves e 100% de proteção contra hospitalização e morte por Covid-19. A vacina da Janssen é a primeira vacina em estágios avançados de pesquisa que exige a aplicação de apenas uma única dose, o que facilita a imunização coletiva. O imunizante também pode ser armazenado em geladeira.

Em março, o Ministério da Saúde afirmou um acordo com a Janssen para a aquisição de 38 milhões de doses da vacina, com previsão inicial de entrega de 16,9 milhões de doses entre julho e setembro e 21,1 milhões de outubro a dezembro. Cada dose da vacina vai custar US$ 10 ao governo federal.