PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Variante sul-africana do coronavírus é encontrada pela primeira vez no Brasil

O vírus foi identificado em uma dona de casa de 34 anos, que começou a sentir os sintomas da Covid-19 no inicio de março deste ano

Gabriela Almeida
15:40 | 07/04/2021
Nova variante é 70% mais contagiosa que a cepa original (Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC)
Nova variante é 70% mais contagiosa que a cepa original (Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC)

Pela primeira vez encontrada no Brasil, a variante sul-africana do coronavírus, mais contagiosa do que a cepa original, foi identificada na amostra de uma paciente residente da cidade de Sorocaba (SP), no dia 31 de março deste ano. Conforme informações do portal G1, divulgadas nessa terça-feira, 6, a descoberta foi feita por pesquisadores que são coordenados por instituições como a Universidade de São Paulo (USP) e o Instituto Butantan. 

Segundo reportagem, os cientistas trabalhavam coletando exames de pessoas que apresentaram a doença e que residem em alguns municípios da Grande São Paulo e da Baixada Paulista. Em uma das amostras, coletada em uma moradora da cidade de Sorocaba, foi identificado um vírus que tem um sequenciamento parecido ao observado na variante sul-africana.

A paciente é uma dona de casa de 34 anos que começou a sentir os sintomas da Covid-19 no inicio de março deste ano, testando positivo para a doença no mesmo período em que o seu marido, seu filho e sua filha também testaram. No entanto, apenas o vírus encontrado na mulher era semelhante a mutação observada na África do Sul.

| SOBRE O ASSUNTO |

O que se sabe sobre a variante do coronavírus encontrada na África do Sul

Variante sul-africana do coronavírus é identificada pela primeira vez nos EUA

Entenda o processo de mutação do coronavírus e saiba as diferenças entre variante, cepa e linhagem

Informações divulgadas pela prefeitura da cidade ao portal de notícia apontam que toda família esteve isolada antes de contrair a doença. O filho da paciente não estava indo à escola e o marido dela estava de férias do trabalho. Além disso, nenhum deles teve contato com pessoas de outras cidades ou com alguém que tenha viajado recentemente à África.

Rafael dos Santos Bezerra, um dos pesquisadores envolvidos na pesquisa, afirmou em entrevista concedida ao jornal da USP que não se sabe como a variante chegou até a cidade de São Paulo. O cientista informou ainda que equipes trabalham no rastreamento de outras pessoas que possa ter tido qualquer contato com a paciente infectada.

Variante mais transmissível

 

As variantes do Sars-Cov-2, vírus causador da Covid-19, surgem durante uma série de mutações que ocorrem no código genético dele. Todo esse processo acontece quando o vírus se replica, no momento que age infectando organismos. No Brasil, várias variantes, exportadas de outros países, já foram identificadas.

Essa variante identificada na paciente de Sorocaba foi encontrada na África do Sul no fim do ano passado, sendo inicialmente nomeada de 501.V2 e  registrada após constatação de uma mutação identificada como E484K. Essa mutação, conforme estudos apresentados, tornou a variação mais contagiosa em cerca de 70% do que a cepa original.