PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Em Fortaleza, média móvel de casos de fevereiro é a maior desde o início da pandemia

No mês corrente, houve 13.783 casos confirmados da doença e média móvel diária total de 633,6, número maior do que o calculado no pico da pandemia, em maio de 2020 (610,2)

22:07 | 26/02/2021
Desde o começo da pandemia, apenas em Fortaleza foram contabilizados 118.243 casos de Covid-19 (Foto: Peter Ilicciev/FioCruz)
Desde o começo da pandemia, apenas em Fortaleza foram contabilizados 118.243 casos de Covid-19 (Foto: Peter Ilicciev/FioCruz)

A segunda onda da Covid-19 continua a crescer em Fortaleza e durante o mês de fevereiro resultou na maior média móvel registrada na Capital desde o início da pandemia. Segundo boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira, 26, pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), no mês corrente houve 13.783 casos confirmados da doença e média móvel diária total de 633,6, sendo este último maior do que o calculado no pico da pandemia, em maio de 2020 (610,2).

LEIA MAIS | Covid-19: mortes aumentam 67,1% em uma semana no Ceará

Apenas na oitava semana epidemiológica de 2021 de Fortaleza (19 a 26 de fevereiro), a média móvel de casos foi de 285,7, número 57% inferior em comparação ao calculado 14 dias atrás. A Secretaria indica que os números sugerem uma segunda onda com ganhos na força de transmissão e um padrão de propagação exponencial. Em relação aos óbitos, a média móvel dos últimos sete dias diminuiu 14% em comparação a duas semanas atrás, de 13,3 para 11,4.

LEIA MAIS | Covid-19: mais de 60% dos indígenas maiores de 18 anos foram vacinados

De 26 de fevereiro de 2020, quando o primeiro caso de Covid-19 no Brasil foi notificado, até hoje, a média diária de mortes foi de 14 em Fortaleza. Além disso, 73% dos casos e 23% das mortes foram confirmados na população de 20-59 anos; e 20% e 77% no grupo com 60 anos e mais. A maioria dos óbitos ocorridos são do sexo masculino (56%).

Desde o começo da pandemia, apenas em Fortaleza foram contabilizados 118.243 casos de Covid-19 e 4.753 óbitos, com uma taxa de mortalidade de 176,9. Em relação às regionais, os números confirmados da Capital são os seguintes:

  • Regional I: 9.849 casos e 808 óbitos
  • Regional II: 22.679 casos e 805 óbitos
  • Regional III: 9.998 casos e 665 óbitos
  • Regional IV: 11.606 casos e 572 óbitos
  • Regional V: 15.962 casos e 1.047 óbitos
  • Regional VI: 20.927 casos e 855 óbitos