PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Com aumento de casos, Fortaleza entra em alerta de risco altíssimo

Foram 249,1 novos registros em média nas duas últimas semanas epidemiológicas, entre 24 de janeiro e 6 de fevereiro, conforme a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa)

23:20 | 10/02/2021
Aglomeração é uma das principais causas do aumento de casos diários na capital (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)
Aglomeração é uma das principais causas do aumento de casos diários na capital (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)

Em avanço acelerado, a segunda onda de transmissão do coronavírus em Fortaleza levou a Capital ao nível de risco altíssimo no indicador de incidência de casos diários a cada 100 mil habitantes. Foram 249,1 novos registros em média nas duas últimas semanas epidemiológicas, entre 24 de janeiro e 6 de fevereiro, conforme a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

LEIA MAIS
» Covid-19: 80% dos municípios do Ceará estão em nível de alerta alto ou altíssimo
» Variante do coronavírus de Manaus é confirmada no Ceará; mais 90 casos estão em análise

Como medidas de contenção, a plataforma da secretaria recomenda aos gestores municipais: rastrear e monitorar casos suspeitos de acordo com o nível de alerta; adaptar a capacidade de resposta à demanda por cuidados hospitalares; reduzir aglomerações; e orientar população a agir em prol da diminuição do contágio.

No Município, estão em nível de risco alto outros dois indicadores: internações por causas respiratórias (22,6) e percentual de leitos de UTI Covid-19 ocupados (83,7%). Já a taxa de letalidade por Covid-19 (1,5%) está em risco moderado e a taxa de positividade em testes RT-PCR (24%) configura risco baixo.