PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fiocruz: vacina Oxford/AstraZeneca tem segurança comprovada em idosos e não há contraindicações

Manifestação vem após o Ministério Público Federal (MPF) pedir informações sobre a eficácia do imunizante para a Fiocruz e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

Lais Oliveira
12:06 | 29/01/2021
Vacinação dos profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com 60 anos ou mais de idade, que estam na ativa, na Clínica da Família Estácio de Sá, na região central da cidade. O município do Rio de Janeiro ampliou hoje (27) o público-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Vacinação dos profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com 60 anos ou mais de idade, que estam na ativa, na Clínica da Família Estácio de Sá, na região central da cidade. O município do Rio de Janeiro ampliou hoje (27) o público-alvo da campanha de vacinação contra a covid-19. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) esclareceu que as evidências apresentadas até o momento e publicadas em revistas científicas especializadas "confirmam a segurança e a imunogenicidade (produção de anticorpos) da vacina Oxford/AstraZeneca em idosos". A manifestação vem após o Ministério Público Federal (MPF) pedir informações sobre a eficácia do imunizante para a Fiocruz e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

No Brasil, o uso emergencial da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca foi liberado pela Anvisa para pessoas com 18 anos ou mais, sem limite superior de idade. A Fiocruz é responsável pela fabricação do imunizante.

Nessa quinta-feira, 28, a comissão de vacinação alemã recomendou a vacina contra a Covid-19 do laboratório britânico AstraZeneca unicamente para pessoas com menos de 65 anos, "em razão da falta de dados sobre sua eficácia em idosos."

Contudo, conforme a Fiocruz, de acordo com os resultados dos ensaios clínicos de fase 3, "não há contraindicações para imunização de idosos com a vacina Oxford/AstraZeneca". "Segundo o fabricante, a vacina é indicada para todas as pessoas com 18 anos ou mais, sem limite superior de idade", completa a Fundação.

A Fiocruz ainda ressalta que no Reino Unido, um comitê consultivo de especialistas independentes que assessora o país sobre imunização, o Joint Committee on Vaccination and Imunization (JCVI), também recomendou o uso desta vacina em adultos a partir de 18 anos, incluindo idosos. "A agência regulatória do Reino Unido (MHRA - The Medicines and Healthcare products Regulatory Agency) autorizou o uso emergencial desta vacina em adultos e idosos de todas as idades", acrescenta em comunicado.

O Ceará já recebeu 72.500 doses da vacina Oxford/Astrazeneca no último sábado, 23. Em Fortaleza, estas doses serão destinadas aos idosos acima de 75 anos. 

Testes clínicos mostraram eficácia em idosos

Durante os ensaios clínicos, a vacina Oxford/AstraZeneca realizou incluiu adultos a partir de 18 anos.  Seguindo procedimentos de rotina adotados também em outras vacinas, os idosos foram incorporados em um segundo momento nos estudos em andamento.

Idosos com 65 anos ou mais foram incluídos nos estudos clínicos com evidências robustas de segurança e produção de anticorpos protetores contra Covid-19 neste grupo. "O estudo de fase 2 apontou que adultos mais velhos mostraram fortes respostas imunológicas à vacina: 100% das pessoas nesse grupo adquiriram anticorpos específicos após a segunda dose. Os estudos de fase 3 foram publicados na revista The Lancet, em novembro de 2020. Na época da publicação, esse grupo representava cerca de 8% dos voluntários", ressaltou a Fiocruz.

Mesmo tendo liberado a vacina Oxford/AstraZeneca no Brasil para todos acima de 18 anos, a Anvisa apontou que o número de participantes com 65 anos ou mais de idade era ainda pequeno e que dados adicionais deveriam ser fornecidos para complementar esta análise, assim que disponíveis.

Nesse sentido, a Fiocruz explica que para "várias outras vacinas já disponíveis e em uso, o número de participantes no estudo neste grupo etário é ainda pequeno e a estimativa de eficácia não tem ainda significância estatística". De toda forma, a Fundação garante que para a vacina de Oxford/AstraZeneca, "as evidências apresentadas já confirmam a segurança e a imunogenicidade (produção de anticorpos) da vacina para idosos."

Os estudos de fase 3 seguem em andamento, com inclusão de mais voluntários nessa faixa etária (idosos) e dados adicionais, segundo a Fiocruz. A instituição informou que mais dados deverão ser disponibilizados "em breve", quando se terá número de participantes suficiente para uma estimativa estatística significativa de sua eficácia neste sub-grupo de idade.

com informações do portal UOL