PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Ceará investiga 183 casos de pessoas que testaram positivo para Covid-19 duas vezes

De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), destas, são 95 mulheres (52%) e 88 homens (48%), com idade média de 49 anos

Lais Oliveira
10:32 | 10/12/2020
Medidas de proteção contra possíveis infecções por cornoavírus sendo mostradas na clínica universitária de Essen (Foto: Reuters/Wolfgang Rattay)
Medidas de proteção contra possíveis infecções por cornoavírus sendo mostradas na clínica universitária de Essen (Foto: Reuters/Wolfgang Rattay)

O Ceará investiga atualmente 183 casos de pessoas que testaram positivo para Covid-19 duas vezes. De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), destas, são 95 mulheres (52%) e 88 homens (48%), com idade média de 49 anos. Fortaleza detém 83 casos, correspondendo a 45,3% do total.

A informação sobre as suspeitas no Estado foi divulgada no novo Plano de Contingência de Combate à Pandemia no Ceará, publicado nessa quarta-feira, 9. Em outubro, a Sesa já buscava por 160 pacientes que testaram positivo duas vezes para Covid-19.

Os casos suspeitos são contatados por telefone, passam por triagem e entrevistas domiciliares. A última fase da pesquisa é análise das amostras positivadas e autorizadas pelos pacientes.

Para avaliação desses casos já foram contatadas 77 pessoas, 24 visitas realizadas, 12 visitas agendadas, com seis recusas e 35 pessoas foram descartadas por não se enquadrar nos critérios de inclusão, de acordo com a Sesa. Não foi realizado contato com 50 pessoas, ou por não atender o telefone ou por falta de contato nos bancos oficiais. Restam ainda 56 pessoas para a avaliação.

"Embora não esteja completamente determinada a capacidade de transmissão de tais indivíduos, recomendamos que aqueles com quadro recorrente sejam orientados sobre as medidas de isolamento, de forma semelhante aos casos agudos de Covid-19", alerta a pasta.

Conforme detalha a Secretaria, a vigilância de possíveis casos de recorrência de Covid-19 analisa pessoas com duas amostras de RT-PCR positivas com intervalo mínimo de 21 dias entre os testes para identificar possíveis casos de long covid ("Covid longo"), recorrência ou reinfecção de Covid-19.

Casos "longos" de Covid-19 podem ser caracterizados pela persistência de sintomas por um período maior que o usual. Enquanto isso, a recorrência é oriunda da mesma infecção. Ou seja, quando alguém tem a doença, melhora, e volta a manifestar sintomas.

Já a reinfecção se dá quando o paciente é infectado por vírus de duas linhagens distintas, o que pode ser comprovado por meio de sequenciamento genético. O Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de reinfecção por coronavírus no Brasil nesta quinta-feira, 10.

LEIA TAMBÉM | Pesquisadores confirmam 12 casos compatíveis com reinfecção por Covid-19 no Ceará

Orientações para casos suspeitos de recorrência da Covid-19

 

Segundo a Sesa, casos identificados como suspeita de recorrência da Covid-19 devem ser notificados conforme a rotina dos serviços, porém, adicionalmente, podem ser notificados como casos prováveis no link.

Informações e orientações adicionais poderão ser obtidas nos telefones do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs/CE): (85) 3101.4860 e (85) 98724.0455. Se necessário, também será possível programar o acompanhamento remoto ou avaliação presencial nos serviços de referência no atendimento de Covid-19.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >