PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Governo corta financiamento à maior pesquisa mundial sobre coronavírus

Realizada pela UFPel em parceria com o Ibope, Epicovid-19-BR testou quase 90 mil pessoas e deve entrar em nova fase esta semana

Bemfica de Oliva
22:35 | 20/07/2020
Com quase 90 mil pessoas testadas, Epicovid-19-BR é a maior pesquisa mundial sobre coronavírus; governo teria cortado financiamento por
Com quase 90 mil pessoas testadas, Epicovid-19-BR é a maior pesquisa mundial sobre coronavírus; governo teria cortado financiamento por "discordar dos resultados", segundo o líder do estudo (Foto: Marijan Murat / AFP)

O Ministério da Saúde retirou o financiamento ao estudo Epicovid-19-BR, realizado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope). Segundo o epidemiologista César Victora, líder da pesquisa, a verba foi cancelada "por motivo de discordância sobre alguns resultados" que foram divulgados pela equipe e "não foram bem recebidos" pelo governo. A informação é do Jornal da Ciência, publicação da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Nas três primeiras fases, o estudo testou quase 90 mil pessoas em 133 cidades do Brasil, incluindo seis no Ceará: Fortaleza, Quixadá, Sobral, Juazeiro do Norte, Iguatu e Crateús. Em número de pessoas testadas e densidade geográfica, a pesquisa é considerada a maior do mundo sobre o coronavírus.

Procurado por O POVO, o reitor da UFPel, Pedro Hallal, disse que não poderia comentar por estar buscando outras fontes de verba para a pesquisa. Ele lamentou o corte do governo, acrescentando ser algo esperado pelo histórico de financiamento à ciência no Brasil

A quarta fase da pesquisa deve iniciar nesta semana. O objetivo será testar novamente as mesmas pessoas que já fizeram parte do estudo nas etapas anteriores, porém com exames mais sofisticados.

Procurada por O POVO, a assessoria da UFPel respondeu que o acordo com o Ministério da Saúde envolvia liberação de verbas até a terceira fase do estudo, com possibilidade de renovação. O órgão, no entanto, decidiu por não manter o financiamento à universidade para as fases seguintes da pesquisa.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >