PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Secretário avalia "pequeno aumento" nos casos de Covid-19 em Fortaleza e alerta para retomada ir "mais devagar na liberação"

Durante live nas redes sociais, Flávio Ataliba, secretário executivo de Planejamento do Estado, afirmou que um "pequeno repique" nos indicadores influenciou na não abertura de bares e barracas de praia à noite na Capital

Filipe Pereira
17:45 | 05/07/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04.07.2020: Movimentacao na Praia do Futuro depois da prorrogacao do decreto que autoriza o funcionamento das barradas de praia. (Foto: Thais Mesquita/O POVO) (Foto: Thais Mesquita)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 04.07.2020: Movimentacao na Praia do Futuro depois da prorrogacao do decreto que autoriza o funcionamento das barradas de praia. (Foto: Thais Mesquita/O POVO) (Foto: Thais Mesquita)

Durante live de tira-dúvidas sobre o Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais no Ceará, neste domingo, 5, o secretário executivo de Planejamento do Estado (Seplag), Flávio Ataliba, afirmou que um “pequeno aumento” nos indicadores da Covid-19 nos últimos dias aponta para a necessidade de desaceleração do ritmo de reabertura das atividades econômicas.

Em transmissão ao vivo no Facebook, o coordenador do plano de retomada no Estado ponderou que houve um “pequeno repique” nos indicadores. “Apesar da trajetória dos últimos 14 dias decrescente, se olhou que nos últimos dias houve um pequeno aumento e isso acaba sendo um alerta que precisamos ir um pouco mais devagar nessa liberação”, justificou.

Segundo Ataliba, a tendência influenciou na não abertura de bares e barracas de praia à noite na Capital, estratégia inicialmente projetada para a terceira fase do plano de retomada em Fortaleza, que se inicia nesta segunda-feira, 6. Segundo o secretário, ainda há necessidade de mais tempo para avaliar se um padrão de possível crescimento permanecerá a longo prazo ou não.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

Nesta segunda, atividades individuais em espaços públicos, como praias e calçadões, passam a ser liberadas, assim como as celebrações religiosas passam a contar com 50% do trabalho presencial e 50% da capacidade de público. Com relação às atividade físicas, o secretário reforça a realização "apenas de forma individual" e evitando aglomerações.

O secretário lembrou ainda da retomada do transporte intermunicipal no dia 10 de julho e pediu respeito aos protocolos. “Isso já é uma conquista, mas é necessário que mesmo com essa autorização se siga rigorosamente os protocolos já estabelecidos para essa liberação” reforçou.

LEIA MAISAbrasel reage à decisão do Governo e Camilo ressalta proteção à vida