PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Farmacêutica AstraZeneca anuncia o início de cadeias de produção da vacina contra coronavírus

A previsão é que em setembro já se tenha os resultados dos testes e a distribuição possa começar até o fim do ano

13:17 | 15/06/2020
Os testes da vacina em estágio mais avançado vão acontecer também no Brasil, em São Paulo e no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)
Os testes da vacina em estágio mais avançado vão acontecer também no Brasil, em São Paulo e no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)

O presidente da AsatraZeneca, conglomerado de farmacêuticas, Lorenzo Wittum, afirmou que a multinacional já iniciou diversas cadeias de produção contra o coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford. A empresa vai produzir pelo menos 2 bilhões de doses e pretender já ter o medicamento pronto para ser distribuído, assim que os resultados da última fase dos estudos clínicos saírem.

Pelo menos 10 mil pessoas a partir do fim do mês de junho, com cerca de 2 mil voluntários brasileiros, em São Paulo e no Rio de Janeiro, estarão participando dos testes desta terceira fase. A doses serão aplicadas em adultos entre 18 e 55 anos, com prioridade para profissionais da saúde ou com risco de exposição ao vírus.

LEIA MAIS| "A vacina é para o mundo inteiro, tem de haver colaboração internacional", diz brasileira à frente de testagens de vacina britânica

A previsão é que em setembro já se tenha esses resultados e a distribuição possa começar até o fim do ano, explicou o presidente da empresa a uma emissora italiana. As informações são da Revista Istoé e do Portal UOL.

Wittum ressalta ainda que a empresa reconhece que a ChAdOx1 nCoV-19 pode não funcionar, mas mesmo assim biofarmacêutica está "comprometida em avançar no programa clínico e aumentar a produção em risco".

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >