PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Lockdown: fluxo de pessoas em Fortaleza cai 50% em 12 horas, diz RC

Apesar da redução, certos pontos da Capital ainda apresentam fluxo acima do recomendável pelo decreto de isolamento social rígido

Alan Magno
20:16 | 08/05/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08.05.2020: Pessoas desrespeitam o Lockdown.   Av. beira mar. (Fotos: Fabio Lima/O POVO) (Foto: Fabio Lima)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08.05.2020: Pessoas desrespeitam o Lockdown. Av. beira mar. (Fotos: Fabio Lima/O POVO) (Foto: Fabio Lima)

Após implementação de barreiras, o fluxo de pessoas em Fortaleza caiu 50%, segundo o prefeito da Cidade, Roberto Cláudio (PDT). A informação foi dada durante pronunciamento pelas redes sociais desta sexta-feira, 8, primeiro dia de vigência do “lockdown” (bloqueio total). Apesar da redução, certos pontos da Capital ainda apresentam fluxo acima do recomendável pelo decreto de isolamento social rígido.

O dado divulgado pelo prefeito, diretamente da Central de monitoramento da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), diz respeito aos dados registrado entre 0h e 12h desta sexta-feira. O percentual equivalente às 24 horas de implementação das medidas de isolamento mais rígidas será divulgado amanhã, 9. As regiões que apresentaram o menor índice de redução de fluxo foram os bairros da regional V e VI, em especial o Carlito Pamplona.

O mesmo levantamento foi abordado pelo governador do Ceará Camilo Santana (PT), em pronunciamento pelo Twitter na noite de hoje. O governador destacou que na regional V, apesar da baixa redução, os bairros Siqueira, Bom Jardim, Granja Portugal e Canindezinho aumentaram as taxas de isolamento para 40%. As regiões, contudo, continuam longe dos 70% almejamos pelo Estado.

A região com melhor desempenho até então, foi o bairro Vila Velha, que aumentou o isolamento social em cerca de 50% nesta sexta-feira, 8. Apesar da melhora, Camilo destacou “é preciso reduzir mais” a circulação de pessoas para um melhor enfrentamento da pandemia e uma maior redução de vítimas.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >