PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Em uma semana, número de leitos ocupados do Hospital Leonardo da Vinci salta de 8% para 62%

Restam apenas dois leitos para pacientes que precisem de atendimento em leitos de UTI

Júlia Duarte
13:16 | 16/04/2020
Hospital Leonardo da Vinci, a maioria dos pacientes está internada na parte de clínica médica (Foto: FABIO LIMA)
Hospital Leonardo da Vinci, a maioria dos pacientes está internada na parte de clínica médica (Foto: FABIO LIMA)

Em uma semana, o número de leitos ocupados no hospital Leonardo da Vinci, especializado em pacientes com Covid-19, saiu de 8% para 62%. Nesta quinta-feira, 16, 85 dos 136 leitos estão ocupados, segundo os indicadores do integra SUS da Secretaria de Saúde do Ceará. Só da quarta-feira, 15, para hoje, a taxa total de ocupação de leitos saltou de 51,47% para 62,5%.

A maioria dos pacientes, entretanto, está na parte de clínica médica. Nessa parte da enfermaria, estão sendo ocupados 59 dos 108 leitos. Porém, a taxa de ocupação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) é maior, porque o número de leitos disponíveis é menor. Restam apenas dois leitos para pacientes que precisem de atendimento nessas unidades. Dos 28 espaços, 26 já estão ocupados. Segundo a Sesa, no IntegraSus o número de leitos é contabilizado UTI e enfermaria juntos. A secretaria garantiu que esses dois leitos vagos seriam de enfermaria e não de UTI. Todas as vagas de UTI do SUS no Estado já estão preenchidas, de acordo com a Sesa.

Os pacientes passam, em média, cinco dias internados. No hospital, já foram registrados 12 óbitos, divididos em oito pessoas do sexo feminino e quatro do sexo masculino. O valor é superado pelo número de altas, ao todo, 39 pessoas puderam voltar para casa. Fortaleza é município com maior número de pacientes, mas estão internados pacientes de outras cidades como Cascavel, Eusébio, Caucaia e Horizonte.

O hospital estava desativado e agora é de responsabilidade do Governo Estadual. O encaminhamento dos pacientes do Hospital Leonardo da Vinci é por meio da Central de Regulação do Estado. O centro é de retaguarda das unidades de atendimento e não deve ser buscado de forma espontânea.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >