PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Coronavírus no Ceará: saiba como denunciar violência doméstica durante pandemia

A Casa da Mulher Brasileira (CMB), aparelho do estado que acolhe mulheres em situação de vulnerabilidade, digulvou telefones para receber denúncias

09:02 | 14/04/2020
Apesar de ser a medida mais efetiva para impedir a propagação da Covid-19, o período de isolamento social expõe essas mulheres episódios mais frequentes de violência doméstica
Apesar de ser a medida mais efetiva para impedir a propagação da Covid-19, o período de isolamento social expõe essas mulheres episódios mais frequentes de violência doméstica (Foto: Reprodução/Casa da Mulher Brasileira)

Um aumento de 9% nas denúncias de violência doméstica computadas no Disque 180 em meio à pandemia foi registrado, segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Os dados são comparados ao mesmo período do ano passado. No Ceará, a Casa da Mulher Brasileira (CMB) segue com atendimento presencial 24 horas para quem procura a Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza, garante instituição.

Os demais órgãos, cujas instalações também funcionam dentro da Casa, divulgam os contatos para atendimento remoto.

A titular da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos, Socorro França, destaca que é fundamental a atenção dos amigos e familiares àquelas situações em que as mulheres possam estar sendo vítimas de violência. “Esse é um momento de protegermos a nós e aos outros. Isso vale para o enfrentamento ao coronavírus, mas também à violência de gênero. Se você desconfia de que algo possa estar acontecendo na sua família, na sua vizinhança, ajude a proteger essa mulher”, observa.

O POVO já havia feito matéria que mostrava aumento mundial de casos de violência doméstica. Apesar de ser a medida mais efetiva para impedir a propagação da Covid-19, o período de isolamento social expõe essas mulheres episódios mais frequentes de violência doméstica.

“Infelizmente nós mulheres somos atingidas duplamente por esta pandemia, tanto pela Covid-19, como pela violência de gênero. Estamos expostas ao convívio cotidiano e ampliado com os agressores. A quarentena, que neste momento é imprescindível para nos proteger, também nos impôs limitações, mas não nos paralisou. Estamos atentas e desenvolvendo estratégias de atendimento, acolhimento e encaminhamento para toda as mulheres do nosso Estado que estejam em situação de violência doméstica, familiar e sexual”, destaca a coordenadora da Casa da Mulher Brasileira, Daciane Barreto.

Equipamento da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), a Casa da Mulher Brasileira, por meio da Delegacia de Defesa da Mulher, segue presencialmente 24h. Além de receber o boletim eletrônico, que tem sido mais uma ferramenta importante à disposição das mulheres. O B.O. pode ser registrado no site.

A coordenadora da Casa lembra que o atendimento psicossocial está sendo realizado presencialmente nos casos indicados pela DDM e com as mulheres que estão em situação de abrigamento.

As medidas adotadas para o funcionamento da Casa neste período de quarentena seguem as orientações do Decreto Estadual nº 33.536, publicado no último dia 5 de abril e sancionado pelo governador Camilo Santana.

SAIBA COMO DENUNCIAR E ONDE BUSCAR AJUDA

Defensoria Pública (Nudem)
Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Triagem: 98971.8060 / 98579.9178
Equipe Multidisciplinar:
Úrsula Goes 98560.2709, das 08h às 14h
Roberta Gomes 99294.2844, das 11h às 17h

Juizado da Mulher
Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Contato (85) 98869.1236
E-mail: cajfortaleza@tjce.jus.br /
juizadomulherfortaleza@tjce.jus.br

Ministério Público
Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Thiago Patricio: (85) 99919.6723
Institucional: (85) 98563.3302

Delegacia de Defesa da Mulher
Atendimento 24h
Contato: 3108.2950


B.O Eletrônico: www.delegaciaeletronica.ce.gov.br/beo

 Centro de Referência da Mulher Francisca Clotilde: de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h
Greice Lopes: (85) 99648.4720

 Administrativo Casa da Mulher Brasileira
Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
Contato: 3108.2931/ 3108.2992
Daciane Barreto: (85) 99189.4749/ (85) 99992.0938 (Whatsapp)
Regis Lenny Oliveira: (85) 99108.6538
Mayara Viana: (85) 98740.8667
E-mail:casamulherbrasileira@gmail.com