PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Com crescimento rápido, Ceará é estado com mais casos de coronavírus depois de São Paulo e Rio

Estado já é o terceiro do Brasil em quantidade de casos confirmados

Carlos Mazza
20:52 | 23/03/2020
Dentre os autores da carta estão a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (Foto: AFP)
Dentre os autores da carta estão a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (Foto: AFP)

Com confirmação de 164 pessoas contaminadas com o novo coronavírus, o Ceará passou o Distrito Federal e se tornou a terceira unidade da federação brasileira em número de casos diagnosticados da doença. Agora, o Estado fica atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro, que possuíam 745 e 191 casos confirmados, respectivamente, até a noite de segunda-feira. No Brasil, o Ministério da Saúde computa 1.891 casos confirmados e 34 mortes.

O índice cearense chama atenção sobretudo pela rápida velocidade da disseminação, chegando ao atual número apenas oito dias após o primeiro caso ser confirmado no Estado – em 15 de março. São Paulo, por exemplo, só foi atingir o mesmo número de contaminações 21 dias após o primeiro paciente ser testado positivo para a Covid-19.

Já a Bahia teve a primeira confirmação de contaminação ainda em 6 de março. 17 dias depois, o Estado nordestino registrou ontem 63 casos diagnosticados da doença – mais de cem a menos que o Ceará. O Distrito Federal, ultrapassado nesta segunda-feira, 23, pelo Ceará em número de contaminações, também já registra pacientes com o novo coronavírus desde 5 de março.

Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) a rápida escalada se deve a uma intensa rotina de testes adotada pelo governo e uma maior eficiência na notificação de casos no Estado. Ainda de acordo com a pasta, hospitais particulares e da rede pública têm mantido intensa rede de comunicação interna para agilizar a divulgação de casos confirmados.

“Hoje em dia as pessoas estão preenchendo corretamente as notificações. No começo, ocorria muita subnotificação de casos, mas agora a eficiência na hora de notificar favorece que as informações cheguem mais rápido”, afirma, em nota, a pasta. Desde os primeiros casos do Estado, o governo tem ampliado canais de notificação de casos suspeitos, como na abertura de canais de telessaúde.

Testagem em alta

De acordo com o infectologista Anastácio Queiroz, o aumento do número de testagens no Estado também é fator de influência direta nos casos confirmados. “O Estado tem trabalhado muito na questão dos testes. Então, quanto mais você testa, consequentemente mais casos são identificados. Tem também a questão dos testes feitos em laboratórios privados, que às vezes podem demorar mais para sair, então, quando sai, são muitos de uma vez”, diz.

Atualmente, o Ceará realiza testes para o diagnóstico do novo coronavírus no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) e também em outras unidades particulares. Para o infectologista, os 164 casos em oito dias estão “dentro do esperado”. “É uma área ainda muito desconhecida. É preciso ainda analisar a evolução de casos em cada estado do País para podermos conhecer melhor as causas”, diz Anastácio.

CASOS DE CORONAVÍRUS NO CEARÁ:

Made with Flourish

CORONAVÍRUS: COMPARATIVO ENTRE CEARÁ E OS OUTROS ESTADOS DO NORDESTE:

Made with Flourish

CASOS DE CORONAVÍRUS NO BRASIL POR ESTADO:

Made with Flourish

CASOS DE CORONAVÍRUS NO MUNDO:

Made with Flourish

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

Colaborou Matheus Facundo