PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Governo irá adquirir 5 mil kits para diagnóstico de coronavírus

A informação foi divulgado pelo governador Camilo Santana, em transmissão ao vivo em suas redes sociais

Izadora Paula
14:09 | 17/03/2020
Governador Camilo Santana anunciou série de medidas contra o coronavírus  (Foto: reprodução facebook)
Governador Camilo Santana anunciou série de medidas contra o coronavírus (Foto: reprodução facebook)

O governador Camilo Santana informou, através de uma transmissão em suas redes sociais, que o Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Saúde (Sesa), irá adquirir cinco mil kits utilizados para diagnosticar o novo coronavírus (covid-19). Conforme o próprio governador, 240 kits foram disponibilizados pelo Ministério da Saúde (MS), mas foram considerados insuficientes para atender a demanda do Estado.

Os novos testes obtém o resultado em menor tempo, segundo o governador - em apenas quatro horas. A verba utilizada para adquirir estes kits, que serão importados dos Estados Unidos, faz parte dos R$ 45 milhões que já haviam sido anunciados pelo governador no início do enfrentamento ao vírus, quando o Ceará ainda não tinha casos confirmados. Na última atualização, eram 9 casos entre Fortaleza e Aquiraz.

Além deste anúncio e de comentários sobre as outras medidas já anunciadas, como a suspensão das aulas da rede pública e a proibição de eventos para mais de 100 pessoas, Camilo Santana informou que 14 equipamentos do Estado, entre hospitais e UPAs, foram definidos para receber casos mais graves de contaminação pelo coronavírus que necessitem de internação.

Estes equipamentos contarão com área isolada para receber os pacientes, com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria para o atendimento. Além do Hospital Leonardo da Vinci, que foi solicitado da rede privada para ser de gestão da Sesa e ser utilizado também no tratamento ao covid-19, Camilo citou o Hospital São José e o Hospital Geral de Fortaleza (HGF). No Interior, foram citados o Hospital Regional de Sobral e de Quixeramobim.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >