Participamos do

Festival de arte psicodélica e experimental reúne shows e oficinas neste fim de semana

Evento terá shows, exposições e performances. Na sexta-feira, 6, a produtora capixaba Gabriela Terra ministrará oficina sobre produção musical caseira
22:55 | Dez. 02, 2019
Autor Natália Coelho ESPECIAL PARA O POVO
Foto do autor
Natália Coelho ESPECIAL PARA O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Por entre cores e formatos, surrealismo e realidade, contracultura e criação, a arte psicodélica e experimental serão temas do Festival Multilinguagem Psicodelícia, que marca a inauguração do Coletivo Psicodelícia. O evento reúne shows, oficinas, exposições e performances neste sábado, 7, na Casa Pagu.

O Festival conta com diversas atrações em várias linguagens, sobretudo musicais. Estão na lista os grupos cearenses Terceiro Olho de Marte e Vacilant, os artistas ROZA_, Anauá Tremembé e a “banda de uma mulher só” My Magical Glowing Lens, da música capixaba Gabriela Terra. Ela ministrará oficina de produção musical caseira na sexta-feira, 6. Para participar, é necessário realizar inscrição no site e pagar uma taxa de R$ 20 no site da Sympla. O endereço da oficina será confirmado após matrícula. (Confira a programação no serviço abaixo)

A ideia da oficina, de acordo com Gabriela Terra, é possibilitar artistas a produzirem música com baixo orçamento e poucos equipamentos técnicos. “As pessoas pensam que é necessário ir para grandes estúdios para produzir música de qualidade. Eu não acredito nesse movimento, sempre produzi muito em casa. A oficina objetiva ensinar a produzir música de alta qualidade na própria casa”, ressalta a artista, idealizadora do projeto My Magical Glowing Lens, existente há cinco anos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Sobre sua apresentação, Gabriela revela que trará canções inéditas de seu novo disco ainda em produção. Definida como uma mistura de música eletrônica com orgânica, o som da artista é inspirado no rock psicodélico dos anos 60 e 70, mas Gabriela Terra prefere usar o conceito “música livre” ou até "telepatia coletiva", quando para determinar seu estilo musical.

O Coletivo Psicodelícia

Definida por Nanda Loureiro como um movimento que pretende “fugir da arte padronizada” e romper com moldes formais, as artes psicodélicas e experimentais ainda integram um campo pequeno em Fortaleza. Neste sentido, a ideia é firmá-la como movimento na Capital por meio de eventos a partir da criação do Coletivo Psicodelícia.

Mas para além da identidade artística, o grupo, idealizado pelos artistas Anie Barreto, Diego Fidelis, Nanda Loureiro e Reinaldo Ferreira, pretende integrar movimentos minoritários, entre feministas, negros e LGBTQ e aumentar a representatividade desses grupos, dando visibilidade a seus trabalhos. “Queremos impulsionar o trabalho dessas pessoas, por meio de rodas de conversa, chamando para nosso eventos… é uma questão de sobrevivência dentro do meio e são essas pequenas ações que vão mudando a situação”, ressalta Nanda, que trabalha principalmente nas artes visuais.

Serviço:

Festival Psicodelícia

Quando: sábado, 7, a partir das 15h30min

Onde: Casa Pagu (avenida da Universidade, 2322 - Benfica)

Quanto: R$ 10

Venda: no site da Sympla 

Outras informações: (85) 99411 8160

Programação:

16h - Synestesia

16h35min - Madame

17h5min - ROZA_

17h30min - Tuusmyr + Silax e Felipe Negreiros 

18h30min - Aborígenes Viajantes, Anaúa Tremembé e Lola Garcia 

19h30min - Vacilant e Debbie Banida Debandada 

20h30min - MMGL 

21h30min - Terceiro Olho de Marte 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags