PUBLICIDADE
Shows & Espetáculos
NOTÍCIA

Batuque de Mulher realiza bingo para celebrar um ano de atividades no Conjunto Palmeiras

Sob a regência de Kássia Oliveira, o grupo cearense irá receber vários convidados numa programação com direito a feijoada, neste sábado. As atividades começam às 15 horas, na Casa de Arte Bate Palmas (sede da Cia. Bate Palmas)

12/07/2019 17:37:10
Grupo cearense Batuque de Mulher
Grupo cearense Batuque de Mulher(Foto: Divulgação)

Fortalezense, nascida e criada no bairro Conjunto Palmeiras, Kássia Oliveira, 28, teve sua trajetória iniciada na música aos 14 anos, por meio de projeto social desenvolvido com crianças e adolescentes via Banco Palmas/Escola de Trabalho. Arte-educadora, integrante da Cia. Bate Palmas (coordenada pelo músico Parahyba de Medeiros) e atualmente cursando o último semestre do curso de Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), a cearense, há um ano, vem desenvolvendo um trabalho de formação musical somente para mulheres do bairro e adjacências.

Batizado de Batuque de Mulher, o coletivo – hoje composto por cerca de 20 integrantes – nasceu de uma percepção da própria regente. “A iniciativa (de criar o grupo) partiu de mim, a partir do momento que eu vi a participação de poucas mulheres - principalmente da periferia - em grupos de percussão pela Cidade. Juntamente com algumas amigas, que nos viam tocando e sentiam vontade também de tocar tambor, tocar um instrumento, elas pediram muito que a gente fizesse oficinas de batuque. Junto com alguns parceiros, como a Cia. Bate Palmas e a Associação Emancipadas, elas chegaram junto pra fortalecer. A ideia foi minha, mas o grupo foi criado no coletivo”, reforçou.

Neste sábado, 13, a celebração de um ano de atividades do grupo será em ritmo de bingo, a partir das 15 horas, na Casa de Arte Bate Palmas (Conjunto Palmeiras). Com entrada sendo trocada por uma cartela (R$ 5), a tarde-noite contará ainda com a apresentação da Cia. Bate Palmas, além do grupo Sebastianas e das cantoras Roberta Kaya, Ercília Lima, Rafa Ester e Micaela Gomes. “Estamos fazendo o bingo com o objetivo de comprar novos instrumentos porque está tendo uma demanda muito grande de novas mulheres querendo entrar e a gente tem poucos instrumentos, inclusive, pra quem já faz parte do grupo. Esse é o segundo bingo que fazemos – a primeira vez foi logo quando o grupo iniciou – e a gente conseguiu comprar uma parte e, agora de novo, devido a quantidade de mulheres querendo participar do batuque”, afirmou Kássia.

No repertório, o grupo procura dar ênfase a músicas de compositoras brasileiras de referência. “Até então, a gente não tinha feito música autoral. Mas fizemos uma agora, que vai ser lançada na ocasião do bingo. No mais, fazemos Aurinha do Coco (PE), fazemos também aquela versão (feminista) de Mulheres, que a (compositora) Doralyce fez para a música do Martinho da Vila, então a gente procura sempre estar na linha”, explicou.

O Batuque de Mulher, por sua vez, não se resume às apresentações. “A gente se reúne três vezes no mês, sempre aos sábados: no primeiro e segundo sábados, fazemos oficinas de percussão, movimento corporal, dança e teatro. No terceiro, a gente faz a formação, que é um debate acerca de algum tema elaborado por nós mesmas, sendo previamente planejado”. Kássia também antecipada que todas as atividades do grupo são gratuitas. “Tanto a participação como as oficinas, até porque são mulheres cuja renda é mínima e a gente não acha justo cobrar por elas, nem pelo fato de estarem participando do Batuque”.

Kássia Oliveira possui em seu currículo a experiência em outras formações percussivas pela Cidade, a exemplo do projeto SambaDelas (roda de samba formada somente por mulheres), grupo Samba de Rosas e Samba da Vadiagem (encabeçado pela cantora e compositora Micaela Gomes), além de participações como convidada ao lado de artistas e outros grupos locais. “A Cia. Bate Palmas tornou-se um coletivo, uma banda, que promove também ações dentro da comunidade, como o Palmerê - Crianças do Palmeiras (com crianças e adolescentes) e o próprio Batuque agora, que é uma raiz da companhia”, concluiu.

Serviço

Bingo de Aniversário do Batuque de Mulher: 1 Ano de Resistência!

Quando: sábado, 13, a partir das 15 horas

Onde: Casa de Arte Bate Palmas (avenida Valparaíso, 673 - Conjunto Palmeiras)

Quanto (cartela do bingo): R$ 5 - com direito a um pratinho de feijoada

Info: @batuquedemulher

Teresa Monteiro