PUBLICIDADE
Exposições e Cursos
NOTÍCIA

Eduardo Frota assina exposição sobre memória da alfândega na Caixa Cultural

Mostra "Rotas de Extravios" relembra memórias do antigo edifício da alfândega, hoje a Caixa Cultural Fortaleza, e segue até dia 19 de janeiro de 2020

03/12/2019 16:07:20
"Rotas de Estravios" é exposição do artista Eduardo Frota (Foto: Divulgação)

O mar que leva memórias e a alfândega que esconde narrativas são parte da história portuária de Fortaleza. A edificação da antiga alfândega da Cidade, onde hoje se estabelece a Caixa Cultural Fortaleza, foi a inspiração para a exposição de artes visuais “Rotas de Extravios”, do artista fortalezense Eduardo Frota. Ele participará de conversa sobre seus 40 anos de trajetória nesta quinta, 5, às 18 horas.

O artista, que já participou de diversas exposições pelo Brasil, começou sua trajetória no final da década de 1970, tendo morado no Rio de Janeiro por 14 anos e regressado a Fortaleza. Artista visual e intervencionista, Eduardo Frota ressalta que fazer artes no Brasil, sobretudo visuais, ainda é um desafio.

“Ter conseguido fazer artes visuais por 40 anos é difícil. As artes em si, a cultura, não é fácil se manter fazendo isso por um bom tempo. Por isso que eu vou fazer essa conversa quinta-feira. Vou falar da intervenção da Caixa, mas também mostrar outras intervenções artísticas que eu fiz durante esses anos todos”, explica o artista, que ressalta que sua trajetória ainda tem um longo caminho pela frente.

Rotas de Extravios

Por meio de uma obra única, que projeta e representa elementos alfandegários, como o mar, o piso e estruturas navais, de forma a imergir o espectador na experiência das diversas perspectivas da exposição. Mas para além da estrutura alfandegária, Eduardo Frota objetiva representar as várias rotas marítimas que integram a história de Fortaleza, desde a chegada do navegador espanhol Vicente Pinzón até os caminhos do jangadeiro abolicionista Dragão do Mar.

“Nesta exposição, o que pretendo não é uma questão sentimental, mas sim armar uma hipótese poética. Falo de rotas de extravios, das rotas dos viajantes, dos abolicionistas - como Dragão do Mar que não embarcava escravos e mudava sua rota. Eu trabalho com a memória do litoral da Cidade”, ressalta o artista, que realizou a proposta por meio de projeção de vídeos, uma escultura que representa o leme da embarcação e outros elementos que compõem a exposição e se remetem à memória.

Serviço:

Conversa com Eduardo Frota

Quando: quinta, 5, às 18 horas

Onde: Caixa Cultural Fortaleza (avenida Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema)

Outras informações: (85) 3453 2770

Gratuito

Exposição “Rotas de Estravios”

Quando: até dia 19 de janeiro de 2020

Horário de visitação: terça a sábado, 10 às 20 horas, e domingo, de 12 às 19 horas

Onde: Caixa Cultural Fortaleza (avenida Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema)

Outras informações: (85) 3453 2770

Gratuito