Participamos do

Johnny Depp e Amber Heard: as acusações do ex-casal nos tribunais

Os embates já se estendem por um período de três semanas, desde 11 de abril. Entre as várias versões do ex-casal, os jurados já ouviram histórias de episódios de agressões verbais e físicas, com contradições entre si
21:14 | Abr. 30, 2022
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ator Johnny Depp move um processo de US$ 50 milhões por difamação contra a ex-esposa, Amber Heard. O ator diz que foi difamado em um artigo de opinião escrito por Heard e publicado no jornal The Washington Post, em dezembro de 2018, em que ela se descreveu como uma "figura pública que representa o abuso doméstico". Já a atriz o processa de volta pelo dobro: US$ 100 milhões.

Os embates nos tribunais já se estendem por um período de três semanas, desde 11 de abril. Entre as várias versões relatadas por diferentes testemunhas do ex-casal, os jurados de Fairfax, no Estado da Virgínia, Estados Unidos, já ouviram histórias de episódios de agressões verbais e físicas, com contradições entre si.

No segundo dia de julgamento, os advogados de Heard afirmaram que a atriz viveu um inferno durante o casamento com Johnny Depp. Segundo eles, o ator se convertia em um "monstro" pelo consumo de drogas e álcool, com "ataques de raiva" que terminaram em agressões verbais, físicas e sexuais.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No décimo dia, os advogados da atriz iniciaram o interrogatório de Depp lendo uma série de mensagens que ele trocou ao longo dos anos com vários contatos, sem dar mais detalhes sobre com quem ele havia falado e a data das mensagens de texto.

Os advogados de Heard perguntaram muito a Depp sobre o consumo de drogas e álcool durante os três dias em que ele se sentou no banco dos réus. "Se alguém teve um problema com minha forma de beber, em algum momento da minha vida, fui eu", disse. "A única pessoa de quem abusei na minha vida foi de mim mesmo."

A irmã de Depp, Christi Dembrowski, descreveu em depoimento um relacionamento conjugal tóxico com uma jovem "sempre conflituosa", que "exagerava" os problemas de drogas e álcool do marido e o chamava de "velho gordo".

Demissão e saúde mental

Na segunda-feira, 25, Depp prestou o último testemunho durante o julgamento que ocorre em Virginia, nos Estados Unidos. Além de falar sobre as acusações de agressão à Heard, o ator abriu o jogo sobre o trabalho na franquia "Piratas do Caribe". Depp afirmou que foi demitido pela Disney por conta das acusações da ex-esposa.

No dia seguinte, Shannon Curry, psicóloga clínica e forense, afirmou que analisou pessoalmente a saúde mental de Amber por 12 horas durante dois dias em dezembro de 2021. Ela estimou que a atriz sofre de transtorno de personalidade limítrofe (borderline) e de transtorno histriônico.

Os últimos desdobramentos do embate nos tribunais incluem a desistência de testemunhas de Amber.

De acordo com fontes do site Daily Mail, o time de advogados de defesa da atriz havia listado Elon Musk e James Franco como possíveis testemunhas. Porém, segundo fontes, nenhum dos dois irá mais testemunhar a favor da atriz. Os representantes de Musk e Franco não deram as razões pelas quais eles não participarão do julgamento na próxima semana.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar