PUBLICIDADE
Vida & Arte
Analise

"Dom", série brasileira do Prime Video, aborda consequências das drogas nas famílias

A série brasileira "Dom", dirigida por Vicente Kubrusly e Breno Silveira, estreia no Amazon Prime Video nesta sexta-feira, 4 de junho. Obra é baseada em fatos reais

12:00 | 03/06/2021
'Dom' revela as consequências do vício em drogas (Foto: Divulgação/ Amazon Prime Video)
'Dom' revela as consequências do vício em drogas (Foto: Divulgação/ Amazon Prime Video)

Ladrão fashion”. Era assim que os jornais do início dos anos 2000 definiam Pedro Machado Lomba Neto (1981 - 2005) nas manchetes. Ele impressionava os jornalistas e a população pela maneira que roubava. Tornou-se famoso por chefiar uma quadrilha especializada em assaltar edifícios de luxo no Rio de Janeiro.

Mas sua denominação surgiu por causa da aparência e do status social: era um homem de classe média, tinha cabelo loiro e olhos azuis. Destoava da imagem que as pessoas atribuíam a um criminoso. Contrariava o pensamento criado por uma sociedade racista.

Por causa disso, também foi motivo de boatos e especulações. Sua história, agora, é contada na série brasileira “Dom”, dirigida por Vicente Kubrusly e Breno Silveira, que estreia no Amazon Prime Video nesta sexta-feira, 4 de junho.

'Dom' é uma série original brasileira do Amazon Prime Video
'Dom' é uma série original brasileira do Amazon Prime Video (Foto: LAURA SIERVI/ Amazon Prime Video)

A obra audiovisual, que terá oito episódios, foca na relação entre Pedro “Dom” (Gabriel Leone) e o pai Victor Dantas (Flavio Tolezani). A história entre os dois é, desde o início, pautada por contradições.

Leia também | Polanski revisita infância durante o Holocausto em novo filme

O patriarca é um policial aposentado, que iniciou sua trajetória profissional durante a ditadura militar (1964 - 1985). Ele era especializado na guerra contra as drogas. Era, por exemplo, um dos responsáveis por identificar os chefes do tráfico.

Já Pedro se tornou viciado em cocaína quando ainda era criança. Roubava objetos valiosos de casa para sustentar o vício e mentia constantemente para a família. Foi internado uma dezena de vezes na tentativa de se recuperar.

'Dom' aborda a relação entre o filho Pedro e o pai Victor
'Dom' aborda a relação entre o filho Pedro e o pai Victor (Foto: Hans Georg/ Amazon Prime Video)

Após iniciar nas drogas, o caminho de Dom virou uma sucessão de tragédias e fatores que o levaram a um fim irreversível. Envolveu-se com criminosos em uma favela no Rio de Janeiro até que chegou a ser um dos principais mandantes da quadrilha que invadia casas da elite.

Faleceu em setembro de 2005, após uma perseguição policial. Morreu com um tiro de fuzil, encurralado em um prédio de um bairro nobre da zona sul do Rio de Janeiro.

Leia também | Novela "Pega Pega" é cotada para ser reprisada após o fim de "Salve-se quem puder"

Mas tudo isso está registrado em matérias antigas. Em “Dom”, a narrativa revela uma perspectiva de Pedro que não era vista oficialmente. Na mesma figura que era capaz de realizar grandes crimes, também residia um jovem amoroso com a família.

Ao mesmo tempo que conduzia um grupo criminoso, tinha medo de decepcionar os pais. Tinha momentos de tristeza profunda, mas reunia vários amigos ao seu redor pela personalidade alegre. Era alguém mais complexo do que os textos revelavam.

Para contar essa história, o enredo não se restringe a uma narrativa cronológica. São vistos, ao mesmo tempo, vários momentos da vida da família. Há focos na infância de Dom, no começo da carreira do pai e no presente de ambos.

Em 'Dom', Victor era um policial civil que combatia às drogas
Em 'Dom', Victor era um policial civil que combatia às drogas (Foto: LAURA SIERVI/ Amazon Prime Video)

Em um elo entre ficção e realidade, a série busca mostrar uma maior complexidade para a vida de Pedro, com base nos próprios relatos que Victor Dantas concedeu ao showrunner Breno Silveira há uma década.

Leia também | Dramas de "amor de meninos" driblam censores chineses de conteúdo LGBT

“Quando eu fui conhecendo o Victor e todas as camadas dele, que era um pai, vi a importância dessa história. Era um cara que enxugava o gelo, que percebeu que não se combatia droga com violência (...). A gente tem muitas histórias sobre droga, sobre narcotráfico. Mas aqui há um sentimento, um sentido humano, que é o olhar do Victor, de ter lutado contra a droga e não conseguir se distanciar dela”, explica o diretor.

A série extrapola o que é comumente visto em conteúdos que abordam o tráfico e o crime. Ela sai das consequências do vício para a realidade brasileira como um todo e chega ao cotidiano familiar, a um microcosmo. Revela os impactos de ter um irmão viciado em drogas. Mostra a tristeza de uma mãe, que se sente incapaz de ajudar o filho. Foca na angústia de um pai, que não consegue desistir de apoiar àquele que ama em nenhum momento.

“Eu amo histórias reais que nos expliquem como brasileiro e que contem um pouco da nossa história. Essa história é muito grande, ela precisava de muitas camadas”, pontua Breno.

A primeira temporada termina sem revelar o fim de Pedro Dom e deixa possibilidades abertas para uma próxima continuação. A obra conta com os protagonistas Gabriel Leone e Flavio Tolezani, mas também tem Filipe Bragança, Raquel Villar, Isabella Santoni, Ramon Francisco, Digão Ribeiro, Fábio Lago, Julia Konrad e André Mattos no elenco. “Dom” é uma dos projetos nacionais da plataforma de streaming Amazon Prime Video.

Leia também | "Cruella" estreia nesta sexta-feira, 28, no Disney Plus; confira crítica

Veja trailer

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.