PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Festival Choro Jazz ocorre entre quinta, 25, e sábado, 27, em formato virtual

Denominado de "Festival Choro Jazz nas Casas", evento terá transmissão a partir das 20 horas, nos canais do Youtube do Cineteatro São Luiz e da Capucho Produções

10:00 | 22/02/2021
Nonato Luiz e Tarcísio Sardinha se apresentam no sábado, 27, às 21h30min, no Festival Choro Jazz nas Casas (Foto: Divulgação/Tainá Cavalcante)
Nonato Luiz e Tarcísio Sardinha se apresentam no sábado, 27, às 21h30min, no Festival Choro Jazz nas Casas (Foto: Divulgação/Tainá Cavalcante)

Para descrever Jericoacoara, é necessário evocar algumas palavras-chave: turismo, praia e ambiente paradisíaco são os mais recorrentes. Entretanto, uma vez por ano, o lugar também vira sinônimo de música instrumental. Há uma década, o Festival Choro Jazz traz nomes de destaque do meio musical brasileiro para tocar em meio à atmosfera praiana. O evento também acontece em Fortaleza, mas um de seus principais objetivos é descentralizar o acesso à cultura. Em 2021, a iniciativa teve que se adaptar às medidas de segurança para conter o coronavírus e não poderá ocorrer na vila cearense. Por isso, a 11ª edição será realizada on-line, entre quinta-feira, 25, e sábado, 27.

Agora, o festival ganha uma nova atmosfera: o Cineteatro São Luiz. “O desafio é captar mais gente, levar o evento para onde não chegava antes. É triste porque gostamos de ver o povo vibrando junto, mas é uma adaptação que temos que fazer por enquanto. Dessa vez, gravamos no Cineteatro São Luiz, que espero que seja a nova casa do Festival Choro Jazz”, comenta o idealizador e diretor do festival, Antônio Ivan Capucho.

Leia também | BaianaSystem lança "Navio Pirata", primeira parte do disco "OxeAxeExu"

Este formato, porém, não substitui a possibilidade de uma próxima edição física quando for possível realizá-la em segurança e em respeito às determinações governamentais. “É um processo bem diferente, mas isso não muda o festival quando pudermos nos juntar. No momento, resolvemos mostrar um pouco mais da música cearense para que as pessoas possam curtir em casa e conhecer essa geração maravilhosa”, explica Capucho.

Entre os artistas que se apresentarão, estão Nayra Costa, Marcus Caffé, Duo Matos, Raquel Lopes, Nonato Luiz e Tarcísio Sardinha. Além destes, estarão presentes Stênio Gonçalves e Samuel Rocha, que também realizarão oficinas destinadas a pessoas que querem aprofundar seus conhecimentos sobre melodias e composição instrumental.

Leia também | Clubhouse: Nova rede social aposta no protagonismo da voz

Clique na imagem para abrir a galeria

Na quinta-feira, 25, às 20 horas, Samuel Rocha mostra o repertório de seu projeto “Bordando o Sete”. O trabalho, que ganhou destaque no ano passado, é o resultado de suas influências na música de matriz brasileira. “É um show autoral que venho desenvolvendo há três anos. Nele, faço um passeio pela música do nosso país. Toco choro, xote, baião, samba, entre outros ritmos”, explica ele.

O músico ainda vai ministrar a oficina “Choro e Ritmo do Nordeste” no mesmo dia, às 10 horas. “O evento vai ser voltado para os violonistas que desejam se aprofundar no baião e no xote. Também vou falar sobre o violão de sete cordas, mas o foco é nas levadas da música nordestina”, indica.

Leia também | Dragão do Mar realiza série artística "Atos de Liberdade"

A exibição do festival acontece sempre a partir das 20 horas, nos canais do Youtube do Cineteatro São Luiz e da Capucho Produções. As aulas virtuais serão transmitidas no perfil do Instagram @festivalchorojazz. “Realizar esse evento on-line é de grande importância, porque você não pode deixar a ideia e o sonho morrerem. São 11 anos de trabalho, luta e coragem. Se você desmoronar junto, a casa cai geral. Temos que estar sempre lutando”, salienta Antônio Ivan Capucho.

A manutenção da iniciativa em um outro modelo também é essencial para levar um alento durante a pandemia. “Diante dessa situação que nos encontramos, levar música de qualidade, junto com outras atrações, se torna um momento para esquecer os acontecimentos que nos deixam tão preocupados”, defende Samuel Rocha. “A música tem esse papel de trazer uma mensagem tranquilizadora para toda a sociedade. Passar, através das notas, uma mensagem de paz, amor, esperança e alegria nesse período é de fundamental importância”, complementa.

Leia também | Artista cearense Zé Tarcísio lançará álbum comemorativo pelos 80 anos de vida e 60 de ofício

O Festival Choro Jazz nas Casas é uma realização da Capucho Produções, em parceria com o Cineteatro São Luiz e o Instituto Dragão do Mar. O projeto foi fomentado pela Secretaria Estadual da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE), por meio da Lei Aldir Blanc.

Programação completa

Quinta-feira, 25
10 horas - Oficina “Choro e Ritmos do Nordeste”, com Samuel Rocha
15 horas - Oficina “Jazz Brasileiro”, com Stênio Gonçalves
20 horas - Samuel Rocha com o projeto “Bordando o Sete”
21h30min - Stênio Gonçalves

Sexta-feira, 26
20 horas - Nayra Costa
21h30min - Marcus Caffé

Sábado, 27
20 horas - Duo Matos e Raquel Lopes
21h30min - Nonato Luiz e Tarcísio Sardinha

Festival Choro Jazz nas Casas

Quando: de quinta-feira, 25, a sábado, 27, a partir das 20 horas
Onde: nos canais do Youtube do Cineteatro São Luiz e da Capucho Produções; oficinas acontecem no perfil do Instagram @festivalchorojazz