PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Entrega da Biblioteca Pública e realização da Bienal do Livro do Ceará estão sem data definida

Reinauguração da Biblioteca Pública do Estado seria em março de 2020, mas foi adiada pela pandemia. Já a Bienal do Livro seria realizada no primeiro semestre de 2021, mas o atual cenário impõe mudança de data

João Gabriel Tréz
10:00 | 09/02/2021
A nova Biblioteca Pública do Estado do Ceará segue sem definição de reabertura - agora, pela segunda onda do coronavírus (Foto: Fábio Lima)
A nova Biblioteca Pública do Estado do Ceará segue sem definição de reabertura - agora, pela segunda onda do coronavírus (Foto: Fábio Lima)

Um evento e um equipamento centrais no cenário cultural cearense estão em situação de indefinição por conta do atual cenário da pandemia no Estado: a Bienal do Livro do Ceará e a Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE) não têm data para realização e reabertura, respectivamente. A informação é do secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba.

Leia também | Demanda cresce e hospitais públicos e privados ampliam número de leitos para Covid-19

Segundo o titular da Secult, a equipe da pasta irá “avaliar” proximamente se haverá “condições” de realizar a Bienal no final de 2021, até novembro. “Essa decisão vai depender do nosso comportamento, sobretudo. Mais do que o do vírus”, afirmou.

Em uma visão pessoal, Fabiano apontou que o evento provavelmente deverá ser adiado para 2022 e descartou realização on-line. “Nós não estamos querendo fazer uma bienal virtual, mas sim uma bienal que seja presencial, que a gente se abrace”, afirmou o secretário.

É por isso que o evento só deverá ser realizado em um cenário sanitário mais positivo. "A Bienal reúne em média 50 mil pessoas por dia no Centro de Eventos, sem contar as atividades que a gente faz fora de lá, tanto na Capital quanto em outros municípios”, lembrou Fabiano. “A gente está aguardando. O Dr. Cabeto (secretário da Saúde) gosta de dizer que o comportamento do vírus depende do comportamento humano”, salientou.

Leia também | Narrar é resistir: entrevista com Conceição Evaristo

Fabiano confirmou, ainda, que o poeta e produtor cultural Talles Azigon, a escritora e cronista do V&A Tércia Montenegro e a escritora mineira Conceição Evaristo irão compor a equipe curatorial da próxima edição da Bienal. A última edição do evento ocorreu em agosto de 2019.

Sobre a Biblioteca, o secretário afirmou que a Secult “aguarda” uma data para a reabertura, que chegou a ser marcada para o final de janeiro. “Ela está pronta, ia ser inclusive inaugurada dia 27 de janeiro, mas aí veio essa segunda onda da pandemia e o governador pediu para a gente segurar, até porque nossos equipamentos todos estão fechados, ou com programação híbrida ou on-line”, explicou Fabiano.

Leia também | Secult faz balanço da Lei Aldir Blanc no Ceará e comenta críticas da classe artística

Em fevereiro de 2020, o Vida&Arte visitou as obras da BECE e adiantou que os planos da Secult na época eram entregá-la ao público em 25 de março daquele ano, para marcar o aniversário de fundação do equipamento. No entanto, a pandemia chegou oficialmente ao Estado dias antes da data marcada, o que impossibilitou a reabertura.

Já em setembro de 2020, o V&A fez nova matéria sobre a situação da BECE a partir do início da reabertura de equipamentos e espaços culturais. Na ocasião, a Secult afirmou que, “com a reabertura gradual das atividades paralisadas por seis meses”, a entrega, montagem e instalação final do mobiliário da BECE ocorreriam naquele momento e que “até o final do ano de 2020” o equipamento estaria apto a funcionar.

Leia também | Inscrições para editais da plataforma Arte Urgente estão abertas

Além da situação da Biblioteca e da Bienal, Fabiano ainda adiantou a intenção de promover no ano que vem um festival de projetos aprovados na Lei Aldir Blanc. A pasta ainda irá fechar formato, programação e datas.