PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Museu da Cultura Cearense celebra Dia da Consciência Negra com sarau virtual ao vivo

Evento acontece a partir das 16 horas no canal do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura no YouTube. Participam Viviane Siade, Sabrina Morais, Carlos Melo e Profeta, que integram o coletivo Poetas de Lugar Nenhum

Gabriela Feitosa
14:30 | 20/11/2020
O Sarau da B1, que esse ano acontece de forma virtual, é um movimento independente realizado pelos Poetas de Lugar Nenhum (Foto: Arquivo Pessoal/Viviane Siade)
O Sarau da B1, que esse ano acontece de forma virtual, é um movimento independente realizado pelos Poetas de Lugar Nenhum (Foto: Arquivo Pessoal/Viviane Siade)

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, a partir de iniciativa do Museu da Cultura Cearense, exibirá nesta sexta-feira, 20, o sarau virtual do coletivo Sarau da B1. É um movimento independente realizado pelos Poetas de Lugar Nenhum, que acontece na periferia de Fortaleza, especificamente na pracinha da B1 no Conjunto São Cristóvão, no bairro Jangurussu.

O evento foi readequado para plataforma virtual neste ano, por causa da pandemia do novo coronavírus, e vai celebrar o mês da Consciência Negra. A partir das 16 horas, no canal do Dragão no YouTube, os convidados se apresentarão ao vivo, com manifestações artísticas diversas em honra aos ancestrais pretos, além de convidar outros artistas para celebrar a potência das poéticas das periferias urbanas.

A realização chega à sua 60ª edição sendo símbolo de resistência e de uma produção múltipla e forte que tradicionalmente une poesia, música, teatro, capoeira e sorteio de livros. Participam desse Sarau os artistas Viviane Siade, Sabrina Morais, Carlos Melo e Profeta.

LEIA TAMBÉM | Dia da Consciência Negra nesta sexta, 20 de novembro (20/11), não é feriado no Ceará

> Sobre os participantes:

Viviane Siade é fotojornalista paraense, produtora cultural, arteira. Atualmente, coordena a biblioteca comunitária da Filó e faz parte do Batuque de Mulheres.

Sabrina Morais é poeta, produtora Cultural, atriz, performer. Em suas escritas poéticas e crônicas, aborda temas introspectivas, eróticas e inquietações cotidianas. Integra a coletiva de artistas negras de Fortaleza e região metropolitana Sarau das Pretas- Pretarau! E divulga suas escritas no instagram @pele.sentidos.temperatura.

Carlos Melo se autodenomina poeta marginalizado e se diz inquieto, utópico e inconformado. É estudante de Filosofia e agitador cultural. Profeta é DJ e produtor. Já participou de apresentações de Isabel Gueixa, Raciocínio Cotidiano, Mc Dali, Impacto Feminino, Ernany RVM, e abriu apresentações do grupo gíria vermelha e do Mc Marechal. Tocou na Batalha do Dragão, na 1ª edição da festa Suor Preto e do Baile Jangu por Nós. Tocou e produziu o 1° Batalha na Pista, Filomena em Ação, Sarau da Filó e o Baile Black in the Hood, que tem como proposta realizar bailes pela zona sul de Fortaleza. É coordenador e idealizador da Biblioteca da Filó.

Assassinato no supermercado

 

Ao O POVO, Viviane e Profeta contaram que o evento desta sexta, 20, deverá ser diretamente impactado pelo assassinato de João Alberto Silveira Freitas, homem negro espancado até a morte em uma das unidades do Carrefour na última quinta, 19, no Rio Grande do Sul

De acordo com os artistas, o dia não é de celebração, mas sim de reafirmação de luta contra o racismo no Brasil, que ganhou novos contrastes esse ano com os protestos do #VidasNegrasImportam e a própria pandemia do coronavírus, que escancarou desigualdades. "A gente acordou com uma notícia muito triste, impactante. Acho que tudo vai girar em torno disso", conta Viviane.

Para ela e Profeta, as discussões sobre o tema, para além de não só se concentrarem no mês de novembro, precisam avançar e ganhar outras óticas. "Na verdade, eu fico triste, indignado. Um dia que era para ser de celebração, comemorar nossa identidade e raízes, a gente está falando de novo aquilo que a gente não precisava", acrescenta Profeta. Viviane complementa: "Devia ser o dia da Consciência Branca, porque consciência a gente (negros e negras) têm todo dia. A gente está em estado de alerta o tempo inteiro. A ignorância é um estado de privilégio. Não querer saber, não ter consciência do racismo estrutural", aponta.

O coordenador do Núcleo Educativo do Museu da Cultura Cearense, Ícaro Souza, ressalta o lugar do equipamento nessas discussões. Nesse Sarau, a ideia é aproximar diferentes públicos e trazer movimentos e outros projetos da periferia de Fortaleza, o que na opinião de Ícaro representa "reinvenção da vida, reconstrução". "Para a gente é de grande importância se apropriar desses debates, dessas pautas, nos aproximar das pessoas e trabalhar com expressão da cultura popular", conta o coordenador. A próxima semana também deve ser recheada de atividades online, desde oficinas de leitura até realização de outro Sarau, esse voltado totalmente para poesia.

Confira as programações completas:

 

> Sarau Virtual da B1 em celebração ao Dia da Consciência Negra
Data: 20 de novembro (sexta-feira)
Horário: 16h
Transmissão: Canal do Dragão do Mar no YouTube
Classificação etária: Livre
Acesso Gratuito

> Outras atividades do Dragão do Mar:

- 20 de novembro

II Edição do Sarau da Bicha
Bicha Poética
Horário: 19h
Duração: 60 min.
Classificação etária: 15 anos

-------------------------------------------

- 21 de novembro

Show Maré Cheia
Mumu e Omar
Horário: 17h
Duração: 30 min.
Classificação etária: livre

-------------------------------------------

- 22 de novembro

Show Acústico PretaPunk
Luiza Nobel
Horário: 17h
Duração: 40 min.
Classificação etária: livre

------------------------------------------

- 23 de novembro

Cena Negra Feminina: Corpos Femininos Negros no Teatro Fortalezense
Yasmin Elica
Horário: 19h
Duração: 30 min.
Classificação etária: 14 anos

-----------------------------------------

- 25 de novembro

Contemplar o vazio
Grupo nima
Horário: 19h
Duração: 16 min
Classificação etária: livre

-----------------------------------------

- 30 de novembro

Cena Negra Feminina: Corpos Femininos Negros no Teatro Fortalezense
Yasmin Elica
Horário: 19h
Duração: 60 min.
Classificação etária: 14 anos

LEIA TAMBÉM | Confira a programação completa do Dia da Consciência Negra no Ceará