PUBLICIDADE
Noticia

Escritora Vanessa Passos realiza campanha para publicar livro "A mulher mais amada do mundo"

Obra literária reúne contos protagonizados por mulheres. Campanha de financiamento coletivo segue até 30 de outubro na plataforma Catarse

18:23 | 09/10/2020
Vanessa Passos, escritora, professora e doutoranda em Literatura, desenvolve conteúdos de formação em escrita criativa para diversos contadores de histórias (Foto: DIVULGAÇÃO)
Vanessa Passos, escritora, professora e doutoranda em Literatura, desenvolve conteúdos de formação em escrita criativa para diversos contadores de histórias (Foto: DIVULGAÇÃO)

No livro “A mulher mais amada do mundo”, a escritora cearense Vanessa Passos narra 12 histórias protagonizadas por mulheres. Contos que entrecruzam temáticas como morte, solidão, prazer, amor e ódio. A partir da provocação “quantas escritoras cearenses vivas você conhece e já leu em 2020 e na vida?”, a literata realiza a campanha de pré-venda da obra. O financiamento coletivo segue até 30 de outubro na plataforma Catarse, com recompensas especiais aos leitores.

Com ilustrações aquareladas da artista visual Raisa Christina, o projeto convida a um encontro com as mais diversas personagens, sentindo suas dores, revoltas, vinganças, seus desejos e suas paixões. De acordo com Vanessa, professora de escrita criativa e doutoranda em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), “as mulheres resistem e se imortalizam em histórias”.

Clique na imagem para abrir a galeria

“O feminino é muito amplo e as pessoas têm a mania de catalogar, como se todas as mulheres estivessem no mesmo padrão. Isso não existe. No livro, a gente trabalha com as questões de gênero, raça e classe”, diz a autora. Vanessa revela que a obra tensiona “as relações entre o feminino e o masculino, mas também entre o feminino e o próprio feminino”. Um dos contos, por exemplo, aborda a convivência entre mãe e filha. Noutro, há uma personagem que viaja do interior em busca de moradia na capital.

"A mulher mais amada do mundo" tem ainda texto de orelha da escritora, fotógrafa e professora Tércia Montenegro, cronista do O POVO; posfácio desenvolvido pela também escritora Kah Dantas e texto da quarta capa do contista Marco Severo.

Para a pré-venda do livro, há oito pacotes com diferentes possibilidades de experiência ao leitor. Por meio do financiamento coletivo, é possível obter não apenas a versão digital da obra, mas, também, o livro impresso com recompensas: marcadores, bolsas sustentáveis, camisetas customizadas e até oficina de escrita de contos. O envio das obras está previsto para dezembro deste ano.

“As mulheres têm muitas histórias para contar”

A obra “A mulher mais amada do mundo” surgiu da inquietação de Vanessa frente às pesquisas sobre a mulher no mercado literário. Dados levantados pelo Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea da Universidade de Brasília, coordenado pela professora Regina Dalcastagnè, revelaram que os autores brasileiros são, em sua maioria, homens, brancos, de classe média e nascidos no Rio de Janeiro ou em São Paulo.

O estudo investigou 692 romances escritos por 382 autores, nos períodos de 1965 a 1979, de 1990 a 2004 e de 2005 a 2014. A partir desse levantamento, o grupo propôs a pesquisa “Diante da experiência do outro: representação de grupos marginalizados na literatura brasileira contemporânea”. De acordo com a investigação, realizada entre 2010 e 2013, existe a emergência de novos sujeitos na produção literária. Entre eles, “mulheres, índios, presidiários, negros, homossexuais, velhos, loucos, trabalhadores etc”, cita o projeto.

No livro “O perigo da história única”, a escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie diz que, quanto maior for o número de narrativas diversas, mais completa será a compreensão do mundo. Em concordância, Vanessa afirma: “Não há a pluralidade necessária no mercado, mas as mulheres têm muitas histórias para contar e existem muitas personagens incríveis”.

Para a escritora cearense, “as mulheres estão forçando passagem, estão gritando, ecoando suas histórias. Elas estão presentes em saraus, escrevendo seus zines, estão realizando financiamentos coletivos, auto publicações, buscando editoras independentes”. Segundo a autora, para os escritos dessas mulheres serem lidos, eles precisam ser publicados. Por isso, lembra a importância do apoio dos leitores na compra e divulgação de projetos protagonizados por mulheres.

Trajetória

Destaque na literatura contemporânea cearense, Vanessa Passos é idealizadora do projeto “Pintura das Palavras”. Nele, trabalha a formação na escrita literária e realiza consultorias para publicação de livros e alcance de leitores. No Instagram (@pinturadaspalavras), já são mais de 10 mil seguidores.

Vanessa é autora dos livros “Manual de estilo e criação literária com a artesã Lygia Bojunga” e “Fábrica de histórias”. No campo da formação em literatura, escreveu o livro digital “100 Exercícios de Escrita Criativa”. Seu conto “Meu nome era Alice” foi um dos vencedores do Prêmio Ideal de Literatura. Além disso, também realiza trabalhos como produtora cultural e mediadora de leitura.

Rotineiramente, publica contos, crônicas e textos sobre diversos assuntos em suas plataformas virtuais. Entre suas maiores influências literárias, estão Conceição Evaristo, Carola Saavedra, Tércia Montenegro, Giovana Madalosso, entre outras. “Eu leio mulheres porque elas escrevem muito bem, a potência da escrita delas é maravilhosa”, diz.

Serviço
Pré-venda do livro “A mulher mais amada do mundo”, de Vanessa Passos
Quando: até 30 de outubro
Onde: plataforma Catarse