PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Secult promove programação virtual para celebrar Festa de Iemanjá

O evento online "É mar, é maresia: Festa de Iemanjá Virtual", ocorre nos dias 13, 15 e 17 de agosto, no canal da Secult Ceará no Youtube

Ismia Kariny
11:01 | 12/08/2020
Festa de Iemanjá será realizada online pela Secult Ceará  (Foto: Divulgação)
Festa de Iemanjá será realizada online pela Secult Ceará (Foto: Divulgação)

A Festa de Iemanjá 2020 será celebrada online pela Secretaria Estadual da Cultura (Secult/CE). A programação começa nesta quinta-feira, 13, por meio de transmissões ao vivo no canal oficial da Secult no Youtube. Com o tema “É mar, é maresia: memórias históricas da Festa de Iemanjá”, o evento convida a reflexão sobre a construção da memória da festividade afro-brasileira e seu significado histórico, conforme destaca a pasta.

A festividade em celebração a Iemanjá carrega referência às comemorações realizadas na Praia do Futuro e no Aterro da Praia de Iracema, em Fortaleza. Entretanto, por causa da pandemia da Covid-19, ela terá uma programação diferente em 2020. Em vez de pisar os pés na areia e de celebrar o mar de perto, o evento terá edição virtual, que ocorre nos dias 13, 15 e 17 de agosto.

Leia também | Prefeitura de Fortaleza oferece programação online da Festa de Iemanjá

Para celebrar a Rainha do Mar, serão realizadas virtualmente apresentações culturais, louvação à Iemanjá, rodas de diálogo, afro-empreendedorismo, vídeos memorialísticos, exposição de fotografias, entre outros. A programação no canal do Youtube da Secult também terá destaque para apresentações culturais de Afoxés, Capoeira e Maracatu. Além de um pocket show do cantor e compositor Calé Alencar, rodas de diálogo e exposições virtuais de fotógrafos e fotógrafas que registraram a festa.

“A atividade acolhe o desejo dos participantes do Comitê Gestor Expressões Culturais Afro-brasileiras de fazer da programação virtual uma ação de promoção e difusão, que são partes do plano de Salvaguarda do bem”, destaca a Secult Ceará em nota. A iniciativa atua conforme a política do Patrimônio Cultural e Memória do Estado, que visa ao fortalecimento da salvaguarda da diversidade étnica, artística e cultural, e das referências culturais de natureza material, imaterial e da memória cearense.

A Festa de Iemanjá está em processo de registro como patrimônio cultural cearense pela Secult Ceará. Em 2017, ela foi reconhecida como patrimônio cultural imaterial de Fortaleza, um marco histórico para a tradição religiosa do Estado. “Esse reconhecimento se apresenta como uma importante vitória da resistência e da luta contra o racismo religioso que acomete as religiões de matriz africana e afro-brasileiras”, complementa a Secult.

Festa como patrimônio

O parecer de abertura do processo de registro da festa de Iemanjá, foi aprovado pelo Conselho Estadual de Preservação de Patrimônio Histórico Cultural (Coepa) em reunião extraordinária realizada na Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

“O registro de patrimônio imaterial reconhece o valor das diferentes manifestações populares representativas da nossa diversidade cultural, incluindo os vários grupos sociais, suas formas de expressão, suas celebrações e seus modos de vida”, frisa a Secretaria em nota.

Serviço


Festa de Iemanjá Virtual - É mar, é maresia: memórias históricas da Festa de Iemanjá
Quando: dias 13, 15 e 17 de agosto de 2020
Acesse pelo canal do YouTube

Programação

Quinta-feira, 13/08

14h – Abertura com UECUM (Mãe Mocinha e Mãe Tecla) e AEUSM (Pai Neto)
14h09 – Apresentação Cultural com Afoxé Acabaca
14h25 – Roda diálogo: Festa de Iemanjá – direito à tradição religiosa afro-brasileira – Live (com as participações de Sandra Petit – Marcha Contra o Racismo, Dário de Oxum – RENAFRO/CE, Wellington Nascimento – Tambozeiro e Arte educador, Harlei Ferreira – AEUSM e Mediação: Fernando Sanha, articulador da CEPPIR – Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial)
15h40 – Exposição Virtual do fotógrafo Luiz Alves
15h50 – Encerramento com Mãe Taquinha e Pai Jairo de Ogum (UECUM) e Pai Ricardo e Mãe Bia (AEUSM)

Sábado, 15/08

14h – Abertura com da Umbanda com Pai Neto e Mãe Tecla
Celebração de Iemanjá com exibição de vídeos/memória da Festa de Iemanjá
14h06 – Apresentação cultural com Afoxé Filhos de Oyá (Mãe Taquinha)
14h21 – Feira Negra
14h35 – Falas institucionais com UECUM; RENAFRO; CURDM; e AEUSM
14h47 – Apresentação de Calé Alencar com Canção para Iemanja, participação do secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba
14h55 – Roda de diálogo – Percepções do feminino: arte, cultura e religiosidade na Festa de Iemanjá, com Patrícia Adjoké Dofona de Obaluaye, Assessora Pedagógica da COPPIR; Ilaina Damasceno- Professora da Faculdade de Educação da UERJ; Mãe Kelma de Iemanjá (Renafro/CE); e Lourdes Macena CCF/IFCE
Mediação: Raquel Caminha da Coordenadoria de Patrimônio Cultural e Memória da Secult/CE
16h25 – Exposição virtual
16h35- Falas institucionais. SEUCI ; Bloco Amigos do Zé; CUJMJ e ACPLA.
16h45 – O presente de Iemanjá – Fotografias e vídeos dos terreiros mostrando o presente, a entrega de Iemanjá nas festas anteriores e nos terreiros.
16h50 – Encerramento com Mãe Taquinha e Pai Jairo de Ogum (UECUM) e Pai Ricardo e Mãe Bia (AEUSM)

Segunda, 17/08

14h – Abertura com Pai Jeferson (MPU) – Mãe Taquinha (UECUM)
14h06 – Apresentação cultural com Capoeira
14h22 – Falas institucionais da SECULT, SECULTFOR, CEPPIR; COPPIR; e Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa.
14h30 – Roda de diálogo: Patrimônios Culturais afro brasileiros e Educação étnico-racial com: Representante da Secultfor; Jean dos Santos ; Linconly Pereira; Patrício Araújo; e Ícaro Martins.
Mediação: Emmanuel Lopes da Coordenadoria de Patrimônio Cultural e Memória da Secult/CE
15h45 – Exposição virtual
15h55 – Encerramento com Maracatu Filhos de Iemanjá

*Programação sujeita a alteração