PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Após protestos contra racismo, HBO Max retira "E o Vento levou" de plataforma

Em comunicado enviado à agência de notícia AFP, a HBO anunciou que, eventualmente, o filme irá retornar à plataforma, mas como forma de abrir discussões sobre o contexto histórico da época e suas representações.

Natália Coelho
16:48 | 10/06/2020
Filme
Filme "E O Vento Levou" saiu do catálogo da HBO Max, mas deve voltar em breve, com discussões sobre racismo (Foto: Reprodução)

A plataforma HBO Max retirou de seu catálogo de streaming o filmeE o Vento Levou” respondendo a protestos contra racismo gerados após a morte do segurança negro nos EUA, George Floyd, no dia 25 de maio. A obra cinematográfica, inspirada em um livro de mesmo nome e lançada em 1939, apresenta uma visão positiva da escravidão e representa escravos como conformados com sua situação.

Leia também | Confiras lista de filmes e séries para entender aspectos históricos e sociais do racismo

Com diversas manifestações ocorrendo nos Estados Unidos e em outros países, o escritor John Ridley, que assina o livro “12 anos de escravidão”, cuja adaptação para o cinema foi ganhadora do Oscar de Melhor Filme em 2014, escreveu que “E o Vento Levou” deveria ser retirado do catálogo visto que, ao contrário de outros longas que representam momento em seu tempo, o filme em questão tem como foco representações muito distorcidas.

“Não apenas falta no que diz respeito à representação. É um filme que glorifica o 'Antebellum South' (período pré-Guerra Civil Americana e pré-libertação dos escravos estadunidenses). É um filme que, quando não ignora os horrores da escravidão, pausa apenas para perpetuar alguns dos estereótipos mais dolorosos das pessoas de cor”, escreveu Ridley na última terça-feira, 7, para o jornal Los Angeles Times.

Em comunicado enviado à agência de notícia AFP, a HBO anunciou que, eventualmente, o filme irá retornar à plataforma, mas como forma de abrir discussões sobre o contexto histórico da época e suas representações.

“'E o Vento Levou’ é um produto de seu tempo e retrata alguns dos preconceitos étnicos e raciais que, infelizmente, têm sido comuns na sociedade americana. Essas representações racistas eram erradas na época e são erradas hoje, e sentimos que manter esse título on-line sem uma explicação e uma denúncia dessas representações seria irresponsável”, disse o porta voz da HBO.

Com quatro horas de duração, “E o Vento Levou” foi indicado a treze categorias no Oscar em 1940, vencendo oito, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado (prêmio póstumo a Sidney Howard), Melhor Atriz para Vivien Leigh e de Melhor Atriz Coadjuvante, prêmio concedido à Hattie McDaniel, que se tornou a primeira mulher afro-americana a conquistar o prêmio. Considerando o ajuste da inflação, o longa foi uma das maiores bilheterias de todos os tempos.