PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Relembre campanhas que reuniram artistas em prol de mudanças sociais no Mundo

Do "The Concert for Bangladesh" ao "Nordeste Já", profissionais das artes se unem há décadas para combater problemas mundiais

07/05/2020 22:56:58
Freddie Mercury, do Queen, fez uma performance no Live Aid
Freddie Mercury, do Queen, fez uma performance no Live Aid (Foto: Divulgação)

A pandemia do novo coronavírus uniu diversos artistas no período de isolamento social. Nesse momento, cearenses estão promovendo campanhas para arrecadar fundos aos profissionais da cultura. Empresas privadas e associações sem fins lucrativos juntam forças para ajudar músicos com dificuldades financeiras. Organizações não governamentais realizam festivais para ajudar o sistema de saúde.

Essas redes de apoio, novas no combate à Covid-19, acontecem há décadas. Milhões de pessoas no Mundo já se reuniram para lutar por diversas causas sociais, como o fim da fome, a diminuição dos impactos da seca e a conscientização acerca do meio ambiente. Alguns eventos se tornaram famosos e são lembrados até hoje, como o Live Aid, que aconteceu em 1985, e The Concert for Bangladesh, de 1971.

Por isso, O POVO fez uma lista de campanhas que mobilizaram artistas e milhares de pessoas:

The Concert for Bangladesh

Entre os anos 1960 e 1970, a Índia sofria uma crise devido aos milhões de paquistaneses que buscaram refúgio no país. A situação, que se alastrou durante mais de uma década de Ditadura Militar no Paquistão, custou milhões de dólares ao território indiano. Infraestrutura, comida e equipamentos médicos eram algumas das necessidades mais primordiais para atender aos refugiados.

Por isso, George Harrison, ex-guitarrista do The Beatles, promoveu o show The Concert for Bangladesh. O evento foi o resultado de sua parceria com o amigo Ravi Shankar, compositor e músico indiano. O repertório contou com 18 canções, entre elas, While My Guitar Gently Weeps e Here Comes The Sun.

O concerto foi realizado no Madison Square Garden, em Nova York, que consegue reunir aproximadamente 20 mil pessoas em um local. O DVD do evento foi lançado anos depois e ainda pode ser comprado na Amazon.

Banquete dos Mendigos

O cantor e compositor Jards Macalé tinha um objetivo com o show Banquete dos Mendigos: celebrar os 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU). O evento, que aconteceu em 1973, era um ato de luta contra a Ditadura Militar no Brasil.

Na época, o país acabava de sair de um dos governos mais repressivos, o de Médici, que instituiu o AI-5. Esse fato não impediu o festival de acontecer. Na tarde de 10 de dezembro de 1973, mais de três mil pessoas se reuniam para escutar os ainda pouco conhecidos nomes da MPB e da Bossa Nova.

Chico Buarque, Raul Seixas, Milton Nascimento e Paulinho da Viola foram alguns dos artistas que estiveram presentes no dia. Entre as apresentações, artigos da declaração eram lidos para a população presente. Sob os olhares dos policiais que cercaram o evento, o show foi gravado para publicação posterior.

USA For Africa

Em 1985, os artistas Michael Jackson e Lionel Richie iniciaram o projeto USA For Africa, com o objetivo de arrecadar dinheiro para combater a fome na África. Para isso, gravaram uma das músicas interpretadas dezenas de vezes ainda hoje: We Are The World.

Com a participação de mais de 50 músicos, o single único do álbum foi lançado em março do mesmo ano, vendendo mais de sete milhões de cópias. Entre os artistas que participaram, estavam Stevie Wonder, Billy Joel, Bob Dylan, Diana Ross e Cyndi Lauper.

A canção foi regravada diversas vezes ao longo das décadas. Em 2010, porém, ela tomou grandes proporções novamente. No ano, artistas se uniram para ajudar o Haiti, que passava por uma crise humanitária devido ao terremoto que matou mais de 100 mil pessoas e deixou mais de um milhão de vítimas. Justin Bieber, Jennifer Hudson, Miley Cyrus, Adam Levine, P!NK e Kanye West foram alguns dos nomes da campanha.

Live Aid

O Live Aid, organizado em 1985, foi uma das principais inspirações do USA For Africa. Com o objetivo de erradicar a fome na Etiópia, teve duas edições: em Londres, no Wembley Stadium, e na Filadélfia, no John F. Kennedy Stadium.

O evento foi de grandes proporções - extraordinárias para a época. Aproximadamente 200 mil pessoas assistiram aos shows presencialmente e mais de um bilhão de telespectadores acompanharam a transmissão ao vivo nos 100 países que passaram na televisão.

Uma das performances que mais marcaram o festival foi a banda Queen. O concerto, que contou com os hits Radio Ga Ga, Bohemian Rhapsody e We Are The Champions, teve tanto impacto que foi recriado no filme biográfico de Freddie Mercury. Além dessa atração, outros nomes participaram, como David Bowie, U2, Elton John, Billy Ocean, Madonna e Mick Jagger.

Nordeste Já

O ano de 1985 contou com a iniciativa de diversos artistas em prol de causas sociais. Exemplo disso foi que, no Brasil, o projeto Nordeste Já foi gravado, inspirado no mesmo formato de We Are The World. O disco brasileiro tinha o objetivo de combater a seca que os nordestinos enfrentavam na época.

A obra foi o resultado da parceria entre a extinta gravadora Continental com a Cooperativa Mista dos Músicos Profissionais do Rio de Janeiro (Coomusa). Com duas músicas, Chega de Mágoa e Seca D’Água, o CD teve a participação de dezenas de artistas. Erasmo Carlos, Chico Buarque, Milton Nascimento, Gonzaguinha, Elba Ramalho, Luiz Gonzaga e Fagner estão entre os principais.

Seca D’Água ainda faz referência a um poema do Patativa do Assaré. “É triste para o Nordeste o que a natureza fez. Mandou cinco anos de seca e uma chuva em cada mês. E agora em 85 mandou tudo de uma vez. A sorte do nordestino é mesmo de fazer dó. Seca sem chuva é ruim. Mas seca d'água é pior”, entoa.

Live Earth

O Live Earth reuniu mais de uma centena de artistas de todos os continentes do planeta em 2007. O objetivo era o mesmo: sensibilizar a sociedade sobre as consequências do aquecimento global. Em 24 horas de transmissão, o evento contou com um público de mais de um bilhão de pessoas.

O locais que tiveram o festival foram Nova York, Washinton, Londres, Sydney, Rio de Janeiro, Johannesburgo, Shangai, Hamburgo, Roma e Tokyo. Os shows foram transmitidos por mais de 100 canais em todo o mundo.

Entre os nomes que participaram, estavam Jota Quest, Xuxa, Madonna, Bon Jovi, Red Hot Chilli Peppers, Metallica, Shakira e Linkin Park.