PUBLICIDADE
Tecnologia
NOTÍCIA

Oi amplia serviços de internet fixa por fibra ótica durante pandemia

Tecnologia permite maiores velocidades e melhor qualidade na conexão; investimento em internet fixa é parte da estratégia de reestruturação da empresa

Bemfica de Oliva
08:40 | 29/04/2020
Aumento da velocidade de upload visa auxiliar quem está trabalhando de casa em meio à quarentena
Aumento da velocidade de upload visa auxiliar quem está trabalhando de casa em meio à quarentena (Foto: JÚLIO CAESAR)

A operadora Oi anunciou, na última semana, que ampliará a velocidade das conexões para seus clientes que utilizam a tecnologia de fibra ótica, chamada comercialmente de Oi Fibra. A medida vale para a velocidade de upload, que é o envio de informações para a internet. No atual plano de 200 Megabits por segundo (Mbps), o upload que anteriormente estava em 15 Mbps passou a ser de 60 Mbps.

Um dos objetivos da medida é auxiliar quem tem adotado medidas de trabalho remoto, o home office, durante a pandemia de Covid-19. A doença já infectou quase 7 mil pessoas e matou mais de 400 apenas no Ceará, e o decreto de isolamento social do Governo do Estado está prorrogado até o dia 5 de maio.

Outro fator é que a Oi tem investido na ampliação de sua rede de fibra ótica, deixando de vender planos que utilizam conexão por fios de cobre, da tecnologia xDSL. Segundo Rodrigo Abreu, presidente da empresa, o objetivo é que a Oi se torne “o maior provedor de infraestrutura do país”. Atualmente são mais de um milhão de clientes utilizando o Oi Fibra, sendo 35 mil no Ceará. O serviço é ofertado em 108 cidades do País.

Clique na imagem para abrir a galeria

O único plano oficial do Oi Fibra é o de 200 Mbps de velocidade, com preços de R$ 99,90 (em débito automático) e R$ 119,90 (por boleto). Todavia, há pelo menos outras duas modalidades disponíveis. Nas cidades de Piripiri (PI), Caruaru (PE) e Rio Verde (GO), a operadora também oferta a opção de 50 Mbps, no valor de R$ 79,90 independente da forma de pagamento. Na página que lista os planos disponíveis (inclusive os de xDSL, que não são mais comercializados), é possível ver também nas letras miúdas a menção a uma modalidade de 400 Mbps. Há ainda rumores de opções com 500 Mbps e 1 Gbps (1.000 Mbps).

Em recuperação judicial desde 2016, a companhia busca direcionar seus investimentos a setores mais lucrativos, com o investimento em fibra ótica sendo parte fundamental desta estratégia. Seguindo meses de rumores que a empresa buscava se desfazer de seu serviço de telefonia móvel, no começo de março foi formalizado que as controladoras da TIM, TPar, e da Vivo, Telefônica Brasil, têm interesse em comprar a infraestrutura de telefonia celular da Oi