Participamos do

Fiocruz declara que não há evidências de que vacina AstraZeneca aumenta risco de trombose

A Fiocruz reforçou que, dos 3 milhões de brasileiros imunizados, não houve registros de trombose em decorrência da vacinação
23:24 | Mar. 16, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) fez posicionamento, nesta terça-feira, 16, sobre os eventos que relacionam casos de trombose à indivíduos imunizados com a vacina AstraZeneca, de Oxford. Segundo a Fiocruz, as ocorrências adversas detectadas não apresentam nenhuma relação causal com a vacina, sendo casos isolados. Ainda, de acordo com a Fundação, cerca de 3 milhões de brasileiros já foram vacinadas com o imunizante e, até o momento, não há registros de formação de coágulos sanguíneos nos indivíduos vacinados.

No posicionamento, a Fiocruz reforça a posição de outras agências reguladoras sobre segurança da vacina. De acordo com a farmacêutica Oxford, até 8 de março foram relatados 15 eventos de trombose venosa profunda e 22 eventos de embolismo pulmonar. Em investigação, referente à vacinação das mais de 17 milhões de pessoas na União Europeia e Reino Unido, não comprovação no aumento do risco de trombose para qualquer faixa etária, gênero ou lote de vacina de determinado país.

LEIA MAIS: Itália e França retomarão imunização com vacina da AstraZeneca após aval da EMA

+ OMS analisa segurança da vacina anticovid da AstraZeneca

Já a agência regulatória da União Europeia, em comunicado, declarou que não irá suspender a administração da vacina pois não foi demonstrada relação direta dos casos com a vacina. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também defende a continuidade da vacinação e, inclusive, autorizou seu uso emergencial.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Nesta segunda-feira, 15, a Anvisa comunicou que “vem monitorando cinco casos suspeitos de eventos tromboembólicos aqui ocorridos, não havendo, até o momento, correlação estabelecida entre o uso da vacina Fiocruz/Astrazeneca com eventos adversos relacionados à coagulação sanguínea”.

A Fiocruz aguarda a conclusão das investigações dos casos relatados. A fundação reforçou, ainda, a importância da vacinação, reafirmando seu compromisso com a farmacovigilância da vacina no Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags