PUBLICIDADE
Saúde
NOTÍCIA

Conheça os benefícios das dietas cetogênica, low carb e jejum intermitente

As dietas estão sendo mais procuradas após as festas de fim de ano

10:30 | 04/01/2020
Início do ano abre a temporada de dietas
Início do ano abre a temporada de dietas (Foto: ARQUIVO)

Após as festas, começa a busca por perder peso, por conta de o fim de ano ser um período de suspensão da rotina, onde muitas pessoas viajam, preparam várias receitas natalinas e reúnem a família em torno da mesa. Isso torna o início do ano um dos períodos mais movimentados nas clínicas de nutrição, como afirma a nutricionista Danielle Nunes. A nutricionista Kamila Oliveira, com doutorado em Ciências Médicas, comenta que as dietas mais procuradas nesses momentos são a cetogênica, low carb (baixo carboidrato) e Jejum Intermitente. Conheça cada uma dessas dietas, para que são recomendadas e como influenciam o organismo de cada pessoa.

Cetogênica

A dieta cetogênica é sobre reduzir drasticamente o consumo de carboidratos. Quando a pessoa adota esta dieta, os carboidratos que ela consumirá serão de 10% a 15% de calorias diárias, no máximo 50 gramas por dia. Sendo assim, o consumo de gorduras boas, como abacate e azeite, são aumentados. Uma boa quantidade de proteínas também é mantida. De acordo com Danielle Nunes, a quantidade pode variar de acordo com cada paciente, tendo um tempo de duração de acordo com o objetivo de cada pessoa.

Os alimentos permitidos nessa dieta

- Proteínas, como carnes, frango, ovos e peixe;

- Azeite, óleo de coco, manteiga, queijos, creme de leite e leites vegetais;

- Oleaginosas, como castanhas, nozes, amendoim, amêndoas;

- Frutas como morango, coco e abacate;

- Folhas;

- Legumes de baixo amido (evitar batatas, por exemplo);

- Sementes como chia, girassol e linhaça.

Os alimentos restritos nessa dieta

- Arroz, macarrão, milho, cereais, aveia, farinhas de trigo, pão e torradas;

- Feijão, soja, ervilha, grão de bico, batatas inglesa e doce, macaxeira, inhame, mandioquinha;

- Leite, bolos, chocolates, biscoitos, achocolatados, açúcares refinado e mascavo, e bebidas alcoólicas.

Danielle afirma que o cálculo para a quantidade de alimento que deve ser consumida deve ser feito por um profissional. A nutricionista alerta que essa dieta não é indicada para crianças, pessoas com idade a partir de 65 anos, adolescentes, grávidas, mulheres que estão amamentando. Diabéticos tipo 1 e diabético tipo 2 descontrolado devem evitar. Pessoas com outros problemas de saúde, como baixo peso, doenças no fígado, rins ou histórico de AVC, também devem evitar. Essa dieta é recomendada também em casos de prevenção de convulsões e tratamento de crises epiléticas.

A nutricionista Mônica Veras afirma que a dieta leva a uma grande perda de peso, mas não deve ser mantida por muito tempo, pois pode ser levada a uma compulsão alimentar. Kamila afirma que também causa menos fome e um suprimento constante de energia, mantendo a pessoa alerta e focada.

Low Carb

A dieta Low Carb é semelhante à cetogênica, com a diferença na restrição de carboidratos, sendo mais permissiva. Pode-se comer até 150 gramas de carboidratos por dia. Os alimentos permitidos na low carb são porções com uma quantidade moderada de carboidratos, geralmente integrais, calculadas pelo nutricionista. A partir do objetivo da pessoa, podem ser incluídos alimentos como batata inglesa e batata doce. Carboidratos refinados e produtos industrializados não devem ser consumidos. A low carb traz saciedade devido ao aumento do consumo de proteínas e gorduras boas, controla os níveis de colesterol e triglicerídeos, ajuda a regular o nível do açúcar no sangue, melhora o funcionamento intestinal devido ao consumo de alimentos ricos em fibras, ajuda na perda de peso e combate a retenção de líquidos. Mônica afirma que a dieta pode ser benéfica para alguns tipos de diabéticos, por contribuir para o controle da glicemia.

Jejum Intermitente

A dieta consiste em não consumir alimentos por um certo período de tempo, que será determinado pelo nutricionista. Durante o jejum só pode-se consumir água, chás e café sem açúcar ou qualquer tipo de adoçante por um período de tempo, como 12h, 16h, 24h. Pode ser feito diariamente, em dias alternados ou em alguns dias na semana. É aconselhável apenas para pessoas que apresentem um quadro saudável, mas mesmo assim deverá ter um acompanhamento da nutricionista, para garantia da saúde. A dieta deve ser feita apenas no período programado, sem ultrapassar o tempo, que será quebrado pelas janelas de alimentação, períodos onde o paciente consome refeições (que devem ser balanceadas). Comer muito na janela de alimentação pode prejudicar a estratégia de emagrecimento.  Esse tipo de jejum pode trazer alguns benefícios como acelerar o metabolismo, regular hormônios como a insulina, noradrenalina e hormônios do crescimento. Quando acompanhado corretamente por um nutricionista e feito de uma maneira correta, massa magra não é perdida, de acordo com Danielle, pois a produção do hormônio do crescimento ajuda na preservação.

Essa dieta não é recomendada para pessoas com histórico de transtornos alimentares, como anorexia e bulimia, diabéticos, gestantes e mulheres que estão amamentando. Sem acompanhamento de um profissional, é possível ocasionar perda de massa magra, compulsão alimentar, alguma alteração na glicemia, desnutrição ou desidratação.

Danielle Nunes afirma que a alimentação saudável traz muitos benefícios para a saúde, e os resultados se otimizam mais quando são conciliados com uma atividade física, no mínimo três vezes por semana. No início do ano, ela recomenda um maior consumo de frutas, legumes, verduras, cereais integrais e também beber bastante água.

Confira uma receita de Suco Detox, recomendada pelas nutricionistas:

Ingredientes:

2 folhas de couve manteiga

1/2 maçã pequena

1 cenoura média ralada

1/2 pepino

1/2 limão

Gengibre ralado a gosto

300 ml de água de coco bem gelada

Preparo:

Pique a couve, o pepino, a maçã e rale a cenoura. Coloque tudo no liquidificador. Prefira tomar sem coar.