Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Tarifa do lixo: "Quem pede sanduíche de marca internacional tem dinheiro para pagar", diz Sarto 

O prefeito de Fortaleza defendeu ainda que, quem não tiver condições financeiras, não irá pagar a tarifa

O prefeito José Sarto (PDT) discursou, nesta segunda-feira, 13, em defesa do projeto que prevê a tarifa de lixo em Fortaleza. Com a mensagem prestes a chegar na Câmara Municipal de Fortaleza, o pedetista afirmou, após o lançamento da VII Semana do Bebê, no Teatro São José, que o programa denominado pela gestão de "Fortaleza Cidade Limpa" não prevê cobrança para quem não pode pagar. Entretanto, quem consome e produz lixo na Capital, segundo Sarto, vai ter que arcar com os custos da coleta. 

"Não é uma taxação, nós vamos fazer um amplo programa para uma cidade verde, para uma cidade limpa e eu sempre digo, quem não pode pagar não vai pagar, quem produz lixo é quem consome, consome quem tem dinheiro. Quem pede lá no seu aplicativo por telefone, o sanduíche aí de marcas internacionais, ele tem dinheiro para pagar", disse o prefeito. 

O chefe do Executivo municipal defendeu que o projeto é uma "conceituação macro de política e de destino final de resíduo sólido", discutida também em viagens internacionais realizadas pela sua equipe pela Europa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Recentemente, por exemplo, eu estive em Estocolmo, onde Fortaleza participou de um painel mostrando o que há no mundo. Por exemplo, a Europa está com o verão atrasado em decorrência do aquecimento global e a emissão de partículas que são de carbono, que afetam o nosso meio ambiente, ela precisa ser revista, repensada, o acordo de Paris discutido, rediscutido, e essa é uma política que se impõe", disse Sarto. 

A perspectiva é que a mensagem final sobre o projeto seja entregue pela prefeitura em julho à Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) para ser apreciada pelos vereadores. Na Casa, o líder do governo Sarto, vereador Gardel Rolim (PDT), argumenta que, na prática, a tarifa irá subsidiar o novo plano de coleta de resíduos sólidos da capital cearense. 

Em dezembro, a tarifação do lixo foi aprovada na Câmara, porém, recebeu críticas após um trâmite acelerado. A gestão Sarto defende que o trecho faz parte do planejamento sobre a criação do Programa de Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos e integra o Novo Marco Regulatório do Saneamento.

Ainda sem mais detalhes, a previsão é que a cobrança seja feita até o 2º semestre. Em meio a uma série de questionamento sobre a sistemática do funcionamento da taxação, o presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), Luiz Alberto Sabóia, chegou a afirmar que a tarifa de lixo de Fortaleza poderá ser reduzida ou até “zerada” em domicílios que fizerem coleta seletiva. 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar