Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Quem é Tigresa Vip, atriz pornô que briga para se filiar ao PT e ser candidata

Ester havia se filiado ao PT no início de abril para concorrer ao cargo de deputada estadual. No entanto, após repercussão nacional, o diretório petista do Mato Grosso suspendeu a filiação da 'Tigreza Vip'

Ester Caroline Pessatto, 24, é uma atriz pornô que ganhou os holofotes nas redes sociais após polêmicas na tentativa de filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT) no estado do Mato Grosso. Também conhecida como ‘Tigresa Vip’, Ester protagoniza uma briga judicial para ter o direito de se filiar e ser candidata a deputada estadual nas eleições de outubro.

Segundo portais da região, a atriz ficou famosa por fazer vídeos pornográficos ao lado do marido, que eram compartilhados em aplicativos de mensagens. Hoje, Ester possui site próprio para assinantes, além de um canal no YouTube que atualmente conta com 1,5 milhão de inscritos. Na plataforma, ela conta experiências pessoais e profissionais, além de comentar a luta pelo direito de se filiar, mais recentemente.

Ester havia se filiado ao PT no início de abril, tendo a pré-candidatura a deputada estadual formalizada na cidade de Cuiabá-MT naquele mesmo mês. No entanto, após o anúncio, que gerou uma repercussão nacional, o diretório petista suspendeu a filiação da atriz pornô alegando supostas "irregularidades".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo os dirigentes, Tigresa teria se filiado no município de Barão de Melgaço (MT) sem a autorização do diretório municipal, o que foi negado pela defesa de Ester, que argumentou “preconceito” contra a sua cliente e que ela não teve direito ao contraditório ou à ampla defesa junto ao diretório petista, que decidiu suspendê-la dos quadro de filiados.

Em nota divulgada à época, a Comissão Executiva Estadual do PT-MT pautou a suspensão da filiação de Ester com nove votos favoráveis pela suspensão e um voto contrário, além de duas abstenções. “A Direção Estadual do PT segue no firme propósito de construir militâncias com compromisso e responsabilidade”, diz trecho da nota assinada pelo presidente do PT-MT, deputado estadual Valdir Barranco.

Posteriormente o PT Nacional referendou a decisão estadual e cancelou a filiação de Ester. Os advogados de Tigresa acionaram a Justiça Eleitoral, nesta semana, e conseguiram decisão liminar do juiz Alexandre Paulichi Chiovitti, da 38ª Zona Eleitoral de Mato Grosso, que entendeu que a atriz tem o direito de estar na lista de filiados e ainda determinou que o documento seja submetido em até três dias.

“No caso Ester, o arbítrio, a hipocrisia e o preconceito foram derrotados pelo Estado Democrático de Direito. A verdade venceu a mentira. O Poder Judiciário demonstrou que não vivemos em terra sem lei”, disse em nota o advogado Paulo Lemos, representante da defesa de Tigresa, após a decisão. Segundo ele “não havia motivo algum para suspensão ou exclusão da filiação” e por isso a liminar foi concedida.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar