Participamos do

Lula diz que vai "abrasileirar" o preço de combustíveis se for eleito

O petista criticou a gestão do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) na pasta da Economia e a atual política de preços da Petrobras
16:04 | Abr. 29, 2022
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta sexta-feira, 29, que irá "abrasileirar" os preços de gasolina, diesel e gás de cozinha no Brasil, caso seja novamente eleito novamente ao Palácio do Planalto nas eleições deste ano. O petista criticou ainda a gestão do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) na pasta da Economiae e a atual política de preços da Petrobras.

"Pagamos gasolina a preço internacional, deveria ter preço estabelecido em realidade da nossa moeda. Se eu ganhar as eleições, tenho usado a palavra 'abrasileirar' os preços do combustível, do gás. É uma vergonha a atual situação, não tem nada a ver com a crise da Ucrânia e a pandemia o gás custar 150 reais em alguns estados, a gasolina, R$ 8, e o diesel quase R$ 7. Não precisa ser preço de paridade internacional, precisa seguir nossa realidade", disse Lula, em entrevista à Rádio Jornal. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O ex-presidente afirmou que, enquanto chefe do Executivo naciona, cuidou o preço dos combustíveis "baseado no custo nacional". A Petrobras faz prospecção de petróleo em real, financia construção de navio em real, paga salário de trabalhador em real, não tem explicação do preço internacionalizado. Isso só tem como objetivo pagar dividendo aos acionistas da bolsa de Nova Iorque", avaliou.

Do JC Online, via Rede Nordeste.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar