Participamos do

"É prudente que se evite desenterrar fatos", diz advogado de juiz

O advogado informou que Chagas Barreto apresentará defesa
18:27 | Mar. 17, 2022
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A defesa do juiz Francisco Chagas Barreto Alves divulgou nota sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Ceará de abrir procedimento que pode barrar a indicação dele a desembargador pelo critério de antiguidade. A decisão é inédita na história do Judiciário do Estado. Barreto já foi punido com censura pública por suspeitas envolvendo decisões durante plantões judiciais.

O advogado informou que Chagas Barreto apresentará defesa. "De logo, é prudente que se evite desenterrar fatos já marcados por avaliações antigas e usá-los, de forma inverídica, inclusive, em circunstância midiática que só se prestam ao único propósito de desacreditar e impor dupla punição ao Magistrado", diz a nota.

Leia a manifestação na íntegra:

Num dia que deveria ser de júbilo do Magistrado Francisco Chagas Barreto Alves, juiz da capital desde o ano de 1996, sobreveio a surpresa da instauração de procedimento para aferir a presença das suas condições para o acesso, por antiguidade, ao último degrau de sua carreira jurídica, que, momentaneamente, restou suspenso.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A ampla defesa é primado da democracia e ela será exercida perante o local competente: o Tribunal de Justiça. Este, por certo, avaliará as razões que, serenamente, serão postas pela defesa técnica.

De logo, é prudente que se evite desenterrar fatos já marcados por avaliações antigas e usá-los, de forma inverídica, inclusive, em circunstância midiática que só se prestam ao único propósito de desacreditar e impor dupla punição ao Magistrado.

Robson Halley,

Advogado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags