Participamos do

Ciro cobra devolução de celular 27 dias após operação da PF: "não acharam nada"

Ciro destacou que, 27 dias após a operação, não foi chamado para esclarecer nada e não foi acusado de nada. Ele chamou a ação de "espetaculosa".
11:14 | Jan. 12, 2022
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais na última terça-feira, 11, o ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes (PDT) cobrou que a Polícia Federal (PF) devolvesse pertences apreendidos em operação há cerca de um mês que teve ele e o irmão, o senador Cid Gomes (PDT), como alvos. Ciro destacou que, 27 dias após a operação, não foi chamado para esclarecer nada e não foi acusado de nada. Ele chamou a ação de “espetaculosa”.

“Queria registrar que hoje, e eu não vou deixar esquecer porque isso me feriu profundamente e eu vou atrás dos meus direitos onde eles estiverem, fazem 27 dias que a fração bolsonarista da Polícia Federal fez aquela operação espetaculosa na minha casa. De lá para cá sabe o que aconteceu, meu irmão e minha irmã? Nada”, atualizou.

E seguiu: “Não apresentaram nenhuma prova, não acharam nada, não me chamaram para esclarecer o que quer que fosse. Ou seja, alô polícia federal do Bolsonaro não vão me chamar, não? Vão devolver meu celular, meu computador? Não copiaram ainda as informações estratégicas da minha campanha?” questionou o pedestista.

O presidenciável do PDT reforçou que ficará cobrando atualizações sobre a ação em suas redes sociais e que não aceitará ser expropriado por algo que não fez. “27 dias e não me chamaram para nada, não acharam nada, não me acusaram de nada e ficou só isso, o espetáculo e o balde de lama que se joga na biografia de uma pessoa honrada”, concluiu.

A fala de Ciro pode ser vista a partir dos 16min e 55seg no vídeo abaixo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags