Participamos do

Se continuar com desempenho baixo, Ciro Gomes terá vice do PDT para 2022, afirma Lupi

Para o presidente nacional do PDT, o ex-ministro precisa alcançar os 15% de intenções nas pesquisas. No momento, o pré-candidato soma de 6% a 12%
11:28 | Nov. 25, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Sem melhora na popularidade de Ciro Gomes (PDT) nas pesquisas de intenção de voto, o PDT pode ficar sem possibilidade de negociação com outros partidos para compor a chapa presidencial nas eleições de 2022. Isso é o que avalia o presidente da sigla, Carlos Lupi, de acordo com informações do colunista do jornal Metrópoles, Guilherme Amado, publicadas nesta quinta-feira, 25.

LEIA MAIS l Sérgio Moro ultrapassa Ciro e alcança 3º lugar em nova pesquisa

Para Lupi, o pedestista precisa alcançar os 15% de intenções nos estudos. No momento, o pré-candidato soma de 6% a 12%. Essa estratégia já foi usada pelos pedestitas, com a então pré-candidata à vice-presidência Kátia Abreu no ano de 2018. Após o fracasso, a senadora seguiu para o PP e agora é a candidata preferida para o Tribunal de Contas da União.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Ciro Gomes é hoje um dos destaques da chamada terceira via, alternativa política entre Jair Bolsonaro e Lula para as eleições do próximo ano. Além dele, Sérgio Moro configura como oponente neste setor, mas Carlos Lupi pensa que as movimentações de Moro podem auxiliar Ciro, segundo o jornalista Guilherme Amado.

Para o presidente do partido, o outro polo de disputa não arremata mais apoio, segundo as pesquisas. Lula tem conseguido ultrapassar dos 40% nas intenções de voto, mas sem alcançar a marca dos 50%.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente