Participamos do

Veja como votaram os deputados cearenses no segundo turno da PEC dos Precatórios

Uma reviravolta no PDT, ocorrida após o ex-ministro Ciro Gomes anunciar a suspensão de sua candidatura, fez com que cinco votos fossem trocados de "sim" para "não"
00:05 | Nov. 10, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Sete deputados federais cearenses votaram favoravelmente e outros 15 foram contrários à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios no segundo turno na Câmara dos Deputados, na noite desta terça-feira, 9. Em relação ao primeiro turno, quatro parlamentares do PDT mudaram seu voto de “sim” para “não”, após o ex-ministro Ciro Gomes suspender sua candidatura até que o partido revisse o apoio à proposta. (Veja lista no fim da matéria)

Outra mudança dentro do PDT foi em relação ao deputado Aníbal Gomes (DEM), que deixou a suplência do cargo após o ex-secretário Mauro Filho pedir exoneração do cargo para participar da votação no plenário. Ainda, quatro deputados federais cearenses de outros partidos, ausentes no primeiro turno, compareceram à casa e votaram contra a medida, que estabelece o parcelamento de dívidas que deveriam ser quitadas pela União em 2022.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Após horas de debate nesta terça-feira, 9, a Câmara dos Deputados aprovou em 2º turno a medida, com 323 votos dos parlamentares federais. Outros 172 deputados votaram contra e um se absteve. A proposta precisava de 308 votos favoráveis para ser aprovada.

A votação desta terça-feira foi mais folgada para o governo. No 1º turno, a proposta foi aprovada com uma margem mais apertada: 312 votos, apenas quatro a mais que o necessário.

Na prática, a PEC permite ao governo driblar o teto de gastos e abre espaço para novas despesas em R$ 91,6 bilhões em 2022. O “furo” no limite de despesas é alcançado através de um parcelamento de dívidas de precatórios da União em R$ 90 bilhões.

Batizada de “PEC do Calote” pela oposição, a medida tem sido acusada de ser oportunista e eleitoreira, uma vez que o novo Auxílio Brasil tem prazo de pagamento apenas até o final de dezembro de 2022 – ou seja, poucos meses após a eleição do próximo ano.

Veja como votou cada deputado federal cearense no 2º turno

SIM (7)

AJ Albuquerque (PP)

Capitão Wagner (Pros)

Dr. Jaziel (PL)

Genecias Noronha (SD)

Heitor Freire (PSL)

Júnior Mano (PL)

Vaidon Oliveira (Pros)


NÃO (15)

André Figueiredo (PDT)

Célio Studart (PV)

Danilo Forte (PSDB)

Denis Bezerra (PSB)

Domingos Neto (PSD)

Eduardo Bismarck (PDT)

Idilvan Alencar (PDT)

José Airton (PT)

José Guimarães (PT)

Leônidas Cristino (PDT)

Luizianne Lins (PT)

Mauro Filho (PDT)

Moses Rodrigues (MDB)

Pedro Bezerra (PTB)

Robério Monteiro (PDT)

>> Veja como foi o voto de cada deputado no primeiro turno

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags