Participamos do

Ciro suspende candidatura a presidente até que PDT reveja apoio à PEC dos precatórios

Cearense emitiu nota à imprensa após aprovação do texto, em primeiro turno, na Câmara dos Deputados
08:42 | Nov. 04, 2021
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) suspendeu sua pré-candidatura a presidente da República até que o seu partido reveja o apoio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos precatórios. Na madrugada desta quinta-feira, 4, a Câmara dos Deputados, com o apoio da bancada do PDT, aprovou o texto em primeiro turno. O anúncio de Ciro foi feito nesta manhã em nota divulgada à imprensa.

O pedetista disse que a decisão de parte da bancada foi uma surpresa negativa e criticou o posicionamento de correligionários. "Justiça social e defesa dos mais pobres não podem ser confundidas com corrupção, clientelismo grosseiro, erros administrativos graves, desvios de verbas, calotes, quebra de contratos e com abalos ao arcabouço constitucional", escreveu.

E seguiu: "A mim só me resta um caminho: deixar a minha pré-candidatura em suspenso até que a bancada do meu partido reavalie sua posição. Temos um instrumento definitivo nas mãos, que é a votação em segundo turno, para reverter a decisão e voltarmos ao rumo certo".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A PEC dos precatórios permite ao governo Bolsonaro adiar o pagamento de precatórios, dívidas da União já reconhecidas pela Justiça. A manobra abre espaço no Orçamento e viabiliza o pagamento do programa social Auxílio Brasil, sucessor do Bolsa Família em 2022, e uma das apostas do governo para garantir a reeleição de Bolsonaro no pleito do ano que vem.

A emenda ainda precisa ser votada em segundo turno, também na Câmara, antes de ser levada ao Senado. Caso seja aprovada em todas as instâncias, segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Dos 22 parlamentares cearenses na Câmara, 12 votaram a favor, seis foram contra e quatro estiveram ausentes. O POVO listou como cada deputado cearense votou.

Confira a nota de Ciro na íntegra:

Nota à imprensa:

Há momentos em que a vida nos traz surpresas fortemente negativas e nos coloca graves desafios.

É o que sinto, neste momento, ao deparar-me com a decisão de parte substantiva da bancada do PDT de apoiar a famigerada PEC dos Precatórios.

A mim só me resta um caminho : deixar a minha pré-candidatura em suspenso até que a bancada do meu partido reavalie sua posição.

Temos um instrumento definitivo nas mãos, que é a votação em segundo turno, para reverter a decisão e voltarmos ao rumo certo.

Não podemos compactuar com a farsa e os erros bolsonaristas.

Justiça social e defesa dos mais pobres não podem ser confundidas com corrupção, clientelismo grosseiro, erros administrativos graves, desvios de verbas, calotes, quebra de contratos e com abalos ao arcabouço constitucional.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags