Participamos do

Quem foi Iris Rezende, ex-governador de Goiás que morreu na terça-feira, 9

Importante figura política goiana e nacional, Rezende faleceu na madrugada da terça-feira, 9 por acidente vascular-cerebral; Iris foi prefeito de Goiânia e governador de Goiás, além de ministro e militante pela redemocratização
04:45 | Nov. 10, 2021
Autor Rose Serafim
Foto do autor
Rose Serafim Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O emedebista Iris Rezende Machado faleceu na madrugada dessa terça-feira, 9, vítima de complicações de um acidente vascular cerebral. O advogado, natural de Cristianópolis, interior de Goiás, foi é uma figura histórica na política do estado e nacional. Além de prefeito de Goiânia e governador do estado, o emedebista foi parlamentar e ministro dos governos de José Sarney e Fernando Henrique Cardoso. A trajetória política de Iris ainda inclui a luta pela redemocratização do país durante a Ditadura Militar.

Iris Rezende: carreira política

Nascido em 22 de dezembro de 1933, Rezende era formado em direito e começou a carreira política como vereador em Goiânia, pelo PTB. Foi presidente da Câmara Municipal e, na sequência, elegeu-se deputado estadual. Chegou a ser prefeito da capital goiana em 1966, mas foi cassado pela ditadura militar, em decorrência do Ato Institucional nº5, o AI5.

Durante o regime militar, Iris voltou para a advocacia e passou a lutar pela redemocratização, participando de comícios pelas “Diretas Já”, em Goiânia. Após o reestabelecimento de seus direitos em 1979, retornou à política. Disputou o governo de Goiás em 1982, sendo eleito com 67% dos votos.
Rezende entregou o mandato antes do fim para assumir o Ministério da Agricultura no governo de José Sarney.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Chegou a disputar as prévias internas do MDB para a candidatura à presidência em 1989, perdendo a disputa para Ulysses Guimarães. Foi novamente eleito governador em 1990 e seguiu para o Senado quatro anos depois.

Na Casa, a Agência Senado lembra que Rezende foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) entre 1995 e 1996, período no qual passaram pelo colegiado as reformas constitucionais para quebras de monopólios estatais sobre setores como as telecomunicações e o petróleo.

Em 1997, tentou a presidência do Senado, mas foi vencido por Antônio Carlos Magalhães (BA). No mesmo ano, presidiu brevemente a Comissão de Infraestrutura, antes de ser nomeado ministro da Justiça no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), cargo que ocupou por um ano.

Iris ainda disputou o governo de Goiás em outras três ocasiões, em 1998, 2010 e 2014, mas não obteve sucesso. Assim como não obteve a reeleição ao Senado, disputada em 2002. Contudo, venceu três eleições para a prefeitura de Goiânia, em 2004, 2008 e 2016, tornando-se o governante a passar mais tempo ocupando o executivo da capital goiana. Em 2020, Iris Rezende abriu mão da reeleição e anunciou sua aposentadoria da política.

Luto

Em 6 de agosto, Rezende foi internado após sentir uma forte dor de cabeça e passou por cirurgia para conter um acidente vascular-cerebral hemorrágico. No fim do mesmo mês, foi transferido para São Paulo onde permaneceu internado até o falecimento, na madrugada desta terça-feira, aos 87 anos.

Nas redes sociais, diversas figuras políticas lamentaram a morte do ex-governador. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) lembrou que Iris Rezende exerceu vários cargos na política. “Emedebista histórico, da mesma terra de Marília Mendonça, é hoje também mais uma estrela no céu. Vereador, prefeito, governador, deputado, senador, ministro, amigo do meu pai. À também Íris, sua companheira de olhares coincidentes, o meu abraço de conterrânea”, disse a senadora.

Já o senador Luiz do Carmo (MDB-GO) declarou que Iris "foi o goiano mais importante da história de Goiás". "É com imenso pesar que recebo a triste notícia da morte do meu querido amigo e conselheiro. O eterno prefeito de Goiânia fez parte de minha vida desde o início", afirmou o senador.

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT) também prestou homenagem ao político goiano nas redes sociais. Gomes contou ter sido contemporâneo de Rezende, quando ambos ocupavam executivos estaduais e destacou que Iris “tinha grande espírito público e um amor verdadeiro ao Brasil”.

“Lamento muito o falecimento de Iris Rezende. Fomos colegas governadores, ele em Goiás, eu no Ceará. Tinha um grande espírito público e um amor verdadeiro ao Brasil e, especialmente, ao povo goiano. Meus sentimentos à família e amigos”, declarou o pedetista.

Iris é o quarto ex-governador de Goiás a falecer este ano. Além dele, também faleceram Maguito Vilela, aos 71 anos, em 13 de janeiro de 2021; Helenês Cândido, aos 86 anos, em 18 de março de 2021; e Ary Valadão, aos 102 anos, em 9 de agosto de 2021. 

O velório de Rezende ocorreu no Palácio das Esmeraldas, durante a tarde desta terça, em Goiânia, em cerimônia aberta ao público. O sepultamento foi realizado no cemitério Santana, também na capital, no fim da tarde.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags