Participamos do

Bolsonaro corrige Ana Paula Henkel ao vivo sobre ordem de prisão contra Allan dos Santos

A comentarista, apoiadora do presidente, classificou a determinação do ministro Alexandre de Moraes como "ilegal". Bolsonaro, por sua vez, destacou que a decisão só ocorreu após pedido da Polícia Federal
16:04 | Out. 28, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Durante participação em programa da Jovem Pan, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi questionado pela comentarista e ex-jogadora de vôlei Ana Paula Henkel sobre a ordem de prisão preventiva contra o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, acatada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes. Henkel, que classificou a ação como "ilegal", foi corrigida pelo mandatário, que enfatizou a decisão atendia a um pedido da Polícia Federal.

"Gostaria que o senhor comentasse a prisão ilegal decretada aí pelo ministro Alexandre de Moraes, a extradição ao Allan dos Santos, e se o ministro da Justiça poderia não cumprir essa decisão de extradição, já que é um inquérito ilegal, e o próprio Allan dos Santos não tem foro privilegiado para estar sob a jurisdição do STF", disse a comentarista.

Em seguida, Bolsonaro, na presença do Ministro da Justiça e Segurança Pública, pontuou: "Agora aproveitar o (ministro) Anderson aqui, que a notícia verdadeira é o seguinte: a Polícia Federal pediu a prisão do Allan dos Santos". Logo em seguida, Anderson Torres completou "exatamente, houve uma representação da Polícia Federal e foi acatada pelo Supremo Tribunal Federal".

No último dia 21, uma ordem de prisão preventiva e extradição assinada pelo ministro Alexandre de Moraes contra o blogueiro Allan dos Santos veio a público. Atendendo a um pedido da PF, Moraes assinou a ordem no dia 5 de outubro. Allan é investigado em dois inquéritos no Supremo e foi acusado pela PF de, “a pretexto de atuar como jornalista”, organizar um movimento responsável por ataques à Constituição, aos Poderes de Estado e à Democracia. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags