Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

André Figueiredo afirma que PDT não tem candidato natural para sucessão de Camilo

Entre os nomes cotados ao Governo está Evandro Leitão, Izolda Cela, Mauro Filho, todos presentes no primeiro encontro do PDT no último final de semana
20:55 | Set. 14, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Presidente do PDT no Ceará, André Figueiredo, endossou nesta terça-feira, 14, principais nomes para a sucessão do governador Camilo Santana (PT) em 2022. Ao programa Jogo Político, o deputado federal negou que o partido tivesse um nome predileto ou "candidato natural" para a disputa ao Palácio da Abolição.

Como trouxe O POVO nesta terça, a primeira rodada de encontros do PDT no último fim de semana apresentou quatro nomes do partido para a disputa pela sucessão a Camilo ano que vem: a vice-governadora Izolda Cela, o secretário Mauro Filho (Planejamento e Gestão), o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) Evandro Leitão e o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio.

ASSISTA AO EPISÓDIO #14 DO JOGO POLÍTICO 

Perguntado sobre uma eventual candidatura do ex-governador e hoje senador Cid Gomes (PDT) como uma possibilidade entre os quadros para o pleito, André disse avaliar o nome como "preparado e avaliado", porém, manteve a discurso de que o partido não tem um "candidato natural" ou predileto ao governo estadual no próximo ano. 

LEIA MAIS l André Figueiredo afirma que PDT "já tem fechado" apoio a candidatura de Camilo ao Senado

"O Cid já demonstrou que não tem esse desejo de voltar ao governo, o que eu coloco é a não existência de uma candidatura natural. Os quatro podem ser colocados. Qualquer um desses terá condições necessárias a dar sequência a esse grande trabalho que tenha sido realizado nesse anos", afirmou o presidente do PDT. 

A fala acompanha a do deputado federal licenciado Mauro Filho. Em entrevista ao O POVO, o secretário do Planejeamento e Gestão disse que "os quatro cotados se apresentaram numa linguagem uniforme" e "todos no mesmo diapasão".

Além de confirmar a reunião entre o quarteto no fim de semana, Figueiredo adiantou que a estratégia da legenda é discutir as possíveis pré-candidaturas com as lideranças políticas cearenses por meio de 12 encontros. "Nós queremos deliberar isso até abril", projetou.

Segundo o pedetista, até o momento, houve um primeiro diálogo em Brejo Santo e Barbalha.

Além de bater o martelo com o senador Cid Gomes, o presidenciável Ciro Gomes e o presidente nacional do PDT Carlos Lupi, André destaca que a vice-governadora também é "extremamente ouvida". "Muito provavelmente ela [Izolda] já estará no exercício do governo, caso o governador Camilo Santana deseje disputar a vaga do Senado". 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

André Figueiredo afirma que PDT "já tem fechado" apoio a candidatura de Camilo ao Senado

POLÍTICA
18:54 | Set. 14, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado federal André Figueiredo (PDT) afirmou nesta terça-feira, 14, que o partido já bateu o martelo sobre o apoio à candidatura do governador Camilo Santana (PT) ao Senado Federal em 2022, caso o petista decida disputar a vaga. Ao programa Jogo Político, o parlamentar comentou sobre os diálogo durante um cenário de saída do senador Tasso Jereissati (PSDB) no Congresso Nacional. 

LEIA MAIS l Tasso diz pela primeira vez que não pretende tentar reeleição ao Senado em 2022

"O Tasso é um dos grande orgulhos do Ceará, foi um grande governador, é um grande senador e nosso parceiro de caminhos e de visão do Brasil e do Ceará. Lamentavelmente, só teremos uma vaga, e no caso do governador Camilo sair candidato nós do PDT já temos praticamente fechado 100% com a candidatura do Camilo", disse o pedetista. 

Nesta terça, Tasso afirmou pela primeira vez que não possui interesse em disputar reeleição para o Senado Federal nas eleições de 2022. Figueiredo destacou que o partido, por intermédio da liderança do senador Cid Gome e do presidenciável Ciro Gomes, já pretende promover diálogos que defendam "manter o respeito" pelo tucano no Ceará. 

Atualmente, o Tasso tem se apresentado como pré-candidato nas prévias em que o PSDB escolherá o candidato do partido à Presidência da República, marcadas para 21 de novembro. Todavia, a expectativa entre os membros do partido é de que o senador desista da disputa para apoiar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tasso diz pela primeira vez que não pretende tentar reeleição ao Senado em 2022

Senado Federal
17:53 | Set. 14, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) afirmou pela primeira vez, nesta terça-feira, 14, que não possui interesse em disputar reeleição para o Senado Federal nas eleições de 2022. “Não vou disputar. Estou com 72 anos, quero ficar com minha família, com meus netos. Tem uma hora que a gente tem que parar”, disse o tucano à coluna do jornalista Igor Gadelha, do Metrópoles. 

Atualmente, o tucano tem se apresentado como pré-candidato nas prévias em que o PSDB escolherá o candidato do partido à Presidência da República, marcadas para 21 de novembro. Também estão como postulantes do partido o governador de São Paulo, João Doria, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e Arthur Virgílio, governador do Rio Grande do Sul e ex-prefeito de Manaus. 

Segundo a coluna, a expectativa entre os membros do partido é de que o senador desista da disputa para apoiar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Após atuar como governador do Ceará por três vezes, em 2002, Tasso foi eleito para o Senado Federal com 1.915.781 votos. Durante o primeiro mandato, no período de 2003 a 2011, destacou-se como um dos mais ativos parlamentares, sendo seguidamente apontado como um dos parlamentares mais influentes no Congresso, segundo pesquisa do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Em 2010, tentou a reeleição e perdeu. Em outubro de 2014, foi novamente eleito, com 2.314.796 votos, para o cargo de senador pelo Ceará e cumpre, atualmente, seu segundo mandato parlamentar.

Em 2019, o tucano também exerceu a relatoria da Comissão Especial de acompanhamento da Reforma da Previdência, criada no Senado para acompanhar a discussão da matéria durante tramitação na Câmara dos Deputados e foi indicado relator da Reforma, no Senado. No ano de 2021, ele foi escolhido como membro da CPI da Covid, para apurar ações e omissão do governo federal durante a pandemia no Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Jogo Político entrevista deputado André Figueiredo sobre sucessão de Camilo; assista

Política
16:11 | Set. 14, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O programa Jogo Político desta terça-feira, 14 de setembro, entrevista o deputado federal André Figueiredo (PDT) sobre temas como os encontros regionais da legenda no Ceará que iniciaram o processo para escolha do nome que deverá concorrer à sucessão do governador Camilo Santana (PT). O programa vai ao ar a partir das 17h30min com transmissão nas plataformas digitais (Facebook, Twitter e YouTube) do O POVO.

LEIA MAIS l PDT trabalha com quatro nomes para a sucessão de Camilo em 2022

Além do processo de seleção interno entre os pedetistas, Figueiredo deve ser questionado sobre os atos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) registrados no último fim de semana e temas vinculados às eleições gerais do ano que vem. Esta semana, o quadro Confronto das Ideias recebe o deputado federal Célio Studart (PV) e o advogado Maia Filho. Ambos vão expor pensamentos a respeito das falas de Bolsonaro nos atos de 7 de Setembro.

No Histórias do Poder, o editor de Cotidiano e colunista de política Érico Firmo fala sobre o voto dos analfabetos e como o número de eleitores disparou a partir de 1985 com a possibilidade de voto para aqueles que não liam ou escreviam. Já no quadro Alguém me Disse, o jornalista Gualter George fala sobre o silêncio do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) no debate sobre as armas.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Em jantar com empresários Temer ri de imitação que ironiza Bolsonaro; assista

Política
11:34 | Set. 14, 2021
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um vídeo no qual o ex-presidente Michel Temer (MDB) aparece ao lado de políticos e empresários em um jantar viralizou nas redes sociais após um dos presentes, o humorista André Marinho, fazer uma imitação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Temer foi flagrado gargalhando ao lado dos demais durante a interpretação do humorista que é filho do político Paulo Marinho.

O jantar ocorreu após Temer ser convocado para ir a Brasília, na última quinta-feira, 9, auxiliar a escrever uma nota de pacificação na esteira da crise provocada pelo discurso golpista que Bolsonaro fez nos atos do 7 de Setembro. “Essa cartinha que eu recebi, é tua?”, questiona o humorista a Temer. “Achei ela meio infantil, meio marica, estou achando que foi o Michelzinho que mandou para mim”, brincou, fazendo referência ao filho do ex-presidente emedebista.

E segue: “Cadê a parte que eu combinei contigo de queimar o STF? Cadê a parte que eu combinei de roubar as perucas do Fux (presidente do Supremo)? Cadê a parte que eu combinei de botar o pau de arara na Praça dos Três Poderes e dar de chicote no lombo de Alexandre de Moraes? Assim não vai dar!”, ironiza André Marinho que também apresenta o programa Pânico na rádio Jovem Pan.

Além dos nomes supracitados, também estiveram presentes no jantar o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab; o presidente do Grupo Bandeirantes, Johnny Saad; o empresário Naji Nahas, o jornalista da GloboNews, Roberto D’Ávila, e o cirurgião Raul Cutait.

O vídeo foi divulgado nas redes sociais durante a madrugada desta terça-feira, 14, pelo jornalista Ricardo Noblat. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo assina concessão de bolsas para 184 agentes do Programa Mais Infância

PRIMEIRA INFÂNCIA
20:03 | Set. 13, 2021
Autor Isabela Queiroz
Foto do autor
Isabela Queiroz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo do Ceará assinou concessão, nesta segunda-feira, 13, de bolsas de incentivo aos Agentes Sociais Mais Infância Ceará. Os 184 profissionais selecionados irão atuar apoiando as prefeituras e trabalhando na busca ativa das famílias a serem beneficiadas com o auxílio do Cartão Mais Infância.

Os agentes participaram de seleção para bolsistas em todos os municípios cearenses. Os selecionados serão contemplados com duas bolsas: uma no valor de R$ 1.800, para 30 horas semanais, e outra de R$ 1.200, para o cumprimento de 20 horas semanais.

Durante o evento transmitido ao vivo nas redes sociais, o governador Camilo Santana afirmou que os agentes sociais serão o elo entre o Estado e os municípios. “Será muito importante para aperfeiçoar, corrigir alguns erros e melhorar a execução do programa, para não deixar nenhuma mãe e criança de fora”, disse.

LEIA MAIS | Ceará seleciona 184 agentes sociais para atuação no Cartão Mais Infância

Os agentes irão colaborar com alimentação de informações em um sistema de monitoramento das famílias participantes do programa desenvolvido juntamente com a Casa Civil. Além disso, eles irão incluir famílias que estão em situação de vulnerabilidade, distantes das políticas públicas, fazer buscas ativas e avaliar o desenvolvimento das crianças, segundo a primeira-dama Onélia Santana.

Na ocasião, a vice-governadora Izolda Cela parabenizou os agentes selecionados e enfatizou a importância do programa para o desenvolvimento infantil. “Nós sabemos que as sociedades humanas não têm chance de melhorar realmente se não cuidarem dessa primeira infância”, afirmou.

Assinaram o termo de concessão da bolsa durante evento que aconteceu nesta tarde, com transmissão por meio das redes sociais, o governador Camilo Santana, a primeira-dama, Onélia Santana, a vice-governadora Izolda Cela e a secretária da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Socorro França.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags