Participamos do

Após Talibã tomar o Afeganistão, Biden admite erros e defende retirada de tropas

Em um discurso televisionado, Biden disse que essa foi a "melhor decisão" considerando os interesses dos americanos
00:00 | Nov. 30, -0001
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente dos EUA, Joe Biden, realizou seu primeiro pronunciamento nesta segunda-feira, 16, após combatentes do grupo fundamentalista islâmico Talibã assumirem o controle da capital afegã Cabul, enquanto o presidente Ashraf Ghani deixava o país. Ele admitiu que o país cometeu erros, mas que não se arrepende de ter determinado a retirada de tropas americanas do país

Em um discurso televisionado, Biden disse que essa foi a "melhor decisão" considerando os interesses dos americanos. "Nossa missão no Afeganistão teve muitos erros nas últimas décadas. Eu sou o presidente dos EUA e essa guerra acaba comigo. Não me arrependo da minha decisão de acabar com essa guerra e manter foco na nossa missão de contraterrorismo", afirmou. 

Em prosseguimento da política iniciada no governo do ex-presidente Donald Trump, os EUA iniciaram neste ano a retirada dos militares americanos que estavam há 20 anos em solo afegão. Com a saída, o Talibã ganhou terreno sobre as forças oficialistas apoiadas por Washington até que, neste fim de semana, tomassem a capital Cabul.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O presidente americano disse que as tropas não poderiam permanecer no país se nem as forças do afegão lutaram contra o Talibã. "Os lideres desistiram e fugiram do país. As forças militares colapsaram, alguns tentaram lutar. Se o Afeganistão não consegue oferecer uma resistência ao Talibã, os militares americanos não conseguiriam fazer ali qualquer diferença", completou o democrata.

Assista pronunciamento:

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags