PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Grupo de oposição reforça pré-campanha para OAB-CE; "Falta de respeito", diz Erinaldo Dantas

O movimento "Unidos Pela Advocacia", já conhecido como "Muda OAB", é formado por ex-aliados do atual presidente. Eles reclamam de "omissão"

12:20 | 28/07/2021
O advogado Sávio Aguiar encabeça grupo de oposição ao atual presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas (Foto: CAACE/DIVULGAÇÃO )
O advogado Sávio Aguiar encabeça grupo de oposição ao atual presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas (Foto: CAACE/DIVULGAÇÃO )

Com as eleições da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Ceará (OAB-CE) se aproximando, o grupo de oposição ao atual presidente da Ordem, Erinaldo Dantas, está engajado na pré-campanha para a disputa que acontece na segunda quinzena de novembro.

O movimento “Unidos Pela Advocacia”, já conhecido como “Muda OAB”, reúne nomes da atual gestão, como Pedro Bruno Amorim (secretário-geral da OAB-CE), Rodrigo Costa (tesoureiro da OAB-CE), Andrei Aguiar (ex-presidente da Escola Superior de Advocacia ESA-CE), e é encabeçado pelo presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Ceará (CAACE), Sávio Aguiar. A chapa deve ser oficializada em breve, com a publicação do edital.

O coletivo é formado por ex-aliados de Erinaldo Dantas insatisfeitos com a atual administração. O grupo denuncia omissão e foi lançado no último dia 12 de maio. Sávio Aguiar, um dos representantes do movimento, reclama de ausência da OAB nos grandes debates da classe. “O objetivo é resgatar a OAB e devolvê-la à advocacia”, afirma.

No entendimento de Aguiar, a Ordem não tem atuado de forma exitosa na defesa dos interesses da categoria. “A OAB deveria ser protagonista na defesa da advocacia”, afirmou presidente da CAACE, que alega que as condições de trabalho estão sendo “vilipendiadas”. Ele citou ainda interferência política e denúncias de perseguição a funcionários ligados à Tesouraria.

Entre as reclamações, está o debate sobre a extinção de comarcas no interior do Ceará. O grupo, que defende a manutenção desses pequenos fóruns, fala em omissão na gestão de Dantas contra a extinção.

O ex-presidente da OAB-CE, Marcelo Mota (2016-2018), que participa do movimento de oposição, lembra quando, em 2017, a discussão entrou em pauta e engajou os esforços da sua administração contra a mudança.

“As comarcas, especialmente em estados com menos desenvolvimento social, estados mais pobres, são de extrema importância, porque trazem, além de tudo, uma segurança para cada cidadão”, afirmou. “Em 2017, não extinguiram qualquer comarca. Agora, infelizmente, na atual gestão da OAB-CE, não houve qualquer tipo de luta contra isso. Esse não é o papel da OAB, que deve ser sempre altiva”, concluiu.

Procurado pelo O POVO, o atual presidente da OAB-CE afirmou que o período eleitoral não começou nem está legalmente regulado. Aproveitou para criticar seus adversários. "Acho que falar de eleições agora, nesse momento de pandemia e de tanta dificuldade para todos, é uma falta de respeito para com a advocacia", destacou.  

Acompanhe o 7º episódio do Jogo Político, com o deputado federal Kim Kataguiri (DEM):