PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Vereadora de Fortaleza afirma ter recebido ameaça de morte e faz boletim de ocorrência

Em nota, Larissa Gaspar afirma que teve seu nome marcado em um vídeo onde homens exibem armas

Filipe Pereira
12:43 | 27/07/2021
FORTALEZA, CE, 03-03-2021: Na manha de hoje, novamente os servidores publicos se reuniram na frente da Camara de Vereadores de Fortaleza para protestar contra a Reforma da Previdencia Municipal. As fotos destacam manifestantes com bandeiras, esperando para conversar com vereadores e falas de vereadoras como Adriana da Nossa Cara, Larissa Gaspar e enfermeira Ana Paula. Luciano Cavalcante, Fortaleza. (BARBARA MOIRA/ O POVO) (Foto: Barbara Moira)
FORTALEZA, CE, 03-03-2021: Na manha de hoje, novamente os servidores publicos se reuniram na frente da Camara de Vereadores de Fortaleza para protestar contra a Reforma da Previdencia Municipal. As fotos destacam manifestantes com bandeiras, esperando para conversar com vereadores e falas de vereadoras como Adriana da Nossa Cara, Larissa Gaspar e enfermeira Ana Paula. Luciano Cavalcante, Fortaleza. (BARBARA MOIRA/ O POVO) (Foto: Barbara Moira)

A vereadora de Fortaleza Larissa Gaspar (PT) registrou um boletim de ocorrência nesta terça-feira, 27, após ter sofrido ameaças de morte durante a madrugada. Em nota, a parlamentar afirmou que a mensagem dizia: "Estamos planejando sua morte, então cuidado com sua família ou na hora de sair de casa". A vereadora teve ainda seu nome marcado em um vídeo onde homens exibem armas.

Além do boletim, a petista comunicou o caso à Presidência da Câmara Municipal de Fortaleza, ao Partido dos Trabalhadores, à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS) e ao Ministério Público do Ceará (MPCE). A vereadora afirma a sociedade vive "um contexto nacional de tentativa de intimidação da atividade politica" e destaca que aguarda investigação e responsabilização dos envolvidos.

"Essas pessoas precisam ser punidas por essas atividades contra indivíduos e contra a sociedade brasileira. Isso é um golpe contra a Constituição e a democracia. As pessoas estão inspiradas por esse presidente que estimula o ódio, a violência e se sente a vontade de cometer esses atos criminosos", avalia Larissa. 

Segundo a parlamentar, a denúncia foi formalizada também no Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol) e na Promotoria de Atendimento às Vítimas de Violência do MPCE para que seja solicitada a investigação e proteção por parte de outras instituições.

Em nota, o PT Ceará disse que as ameaças e agressões a Larissa têm sido uma constante durante seus mandatos. “Entretanto, a atual ameaça se reveste de um caráter diferenciado e exige das autoridades competentes providências urgentes”, diz o documento assinado pelo presidente da legenda no Estado, Antônio Filho, o Conin, que disse ainda que cobraria a “garantia de proteção especial a vereadora e sua família até que o caso seja resolvido”.

Após o ocorrido, petistas e políticos de outras legendas manifestaram solidariedade à vereadora. O deputado federal José Guimarães (PT-CE) classificou o ocorrido como “inaceitável”. Já a deputada estadual Augusta Brito (PCdoB) destacou que o "tempo de ódio e intolerância" passará. "Estamos juntas e não nos calaremos! Conte comigo", escreveu