PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

PF abre inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou em suspeita sobre Covaxin

A investigação vai apurar se o presidente da República não tomou providências após saber de possíveis irregularidades nas compras da vacina indiana Covaxin

Filipe Pereira
12:04 | 12/07/2021
PF abre inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou em suspeita sobre Covaxin (Foto: Foto: Isac Nóbrega/PR)
PF abre inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou em suspeita sobre Covaxin (Foto: Foto: Isac Nóbrega/PR)

A Polícia Federal instaurou, nesta segunda-feira, 12, um inquérito para investigar suspeita de prevaricação do presidente da República Jair Bolsonaro na negociação do governo para a compra da vacina indiana Covaxin. A investigação foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República após a ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, cobrar manifestação sobre a notícia-crime apresentada à Corte por três senadores membros da CPI da Covid ao Supremo.

LEIA MAISPrevaricação: o que é o crime que Bolsonaro é suspeito de ter cometido

A apuração será conduzida pelo Serviço de Inquérito da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado. Tem origem nas afirmações do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Em depoimento à CPI da Covid, o parlamentar alega ter avisado o presidente sobre irregularidades nas tratativas e as pressões que seu irmão, servidor do Ministério da Saúde, teria sofrido.

Em entrevista à Rádio Gaúcha no último sábado, 10, Bolsonaro desconversou sobre as denúncias dos irmãos Miranda sobre suposto superfaturamento na compra da Covaxin. Ele disse que não pode tomar providência “de qualquer coisa que chega” para ele. A Polícia Federal vai apurar se ele realmente tomou alguma medida diante da denúncia.