Participamos do

Começa depoimento de irmãos do caso Covaxin à CPI da Covid; acompanhe

Irmãos Miranda prometem revelar novas informações sobre supostas fraudes na compra da vacina indiana
15:25 | Jun. 25, 2021
Autor Carlos Mazza
Foto do autor
Carlos Mazza Repórter de Jornalismo de Dados
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Começou agora há pouco no Senado depoimento do deputado Luís Miranada (DEM-DF) e do irmão, o servidor da saúde Luís Ricardo Miranda, à CPI da Covid. Os dois prometem novos detalhes sobre supostas fraudes na compra da vacina Covaxin pelo governo federal.

Servidor concursado do Ministério da Saúde, o irmão do parlamentar diz ter sido alvo de "pressão anormal" para aprovar processo de compra do imunizante, que teria, segundo ele, indícios de fraude e até superfaturamento. Miranda afirma ainda ter levado o caso pessoalmente a Jair Bolsonaro (sem partido) no fim de março.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na tarde de ontem, Luís Miranda chegou inclusive a protocolar na CPI um pedido de prisão contra o ministro Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência) e o assessor da Casa Civil, Élcio Franco. Na quarta-feira, 23, os dois deram coletiva de imprensa negando acusações de Miranda e com ataques diretos contra o deputado.

"Deus está vendo. Mas o senhor não vai só se entender com Deus, mas com a gente também. E vem mais. O senhor vai explicar e pagar pela irresponsabilidade, pelo mau-caratismo, pela denunciação caluniosa e pela produção de provas falsas", disse Onyx. O ministro afirmou ainda que Bolsonaro determinou uma investigação da Polícia Federal não sobre a suposta fraude, mas sim sobre as declarações do parlamentar e de seu irmão.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags