PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Jogo Político: Domingos Neto simpatiza com voto impresso, mas defende debate com cautela

Parlamentar cearense também considera os riscos de uma transição acelerada de formatos

Carlos Holanda
18:44 | 22/06/2021
Domingos Neto é entrevistado por Italo Coriolano, João Marcelo Sena e Carlos Mazza, jornalistas do O POVO. (Foto: Barbara Moira/O POVO)
Domingos Neto é entrevistado por Italo Coriolano, João Marcelo Sena e Carlos Mazza, jornalistas do O POVO. (Foto: Barbara Moira/O POVO)

Entrevistado desta terça-feira do programa Jogo Político, do Grupo de Comunicação O POVO, o deputado federal Domingos Neto (PSD-CE) disse simpatizar com a tese de que o voto seja impresso, mas discorda de que essa discussão ocorra agora, no sentido de mudar o sistema de votação já em 2022.

"Se fosse aprovada uma PEC como essa seria uma coisas nas coxas, que forçaria o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a implementar uma coisa para a qual ele não está pronto para fazer", afirmou, destacando que a orientação do PSD, que ele seguirá, é de voto contrário na matéria. 

LEIA TAMBÉM: "O PSD não estará fora do debate majoritário de 2022", diz Domingos Neto

Mas afirmou, por outro lado, que é necessário tempo para essa transição, assim como na implantação do formato eletrônico de votos. Ele disse considerar os perigos da mudança. "O maior de todos é a compra de votos. Como é que você vai fazer que esse voto impresso não tenha, por parte do comprador de votos, uma chance de ele mapear o voto comprado?", indaga. 

Os deputados José Guimarães (PT) e Heitor Freire (PSL) divergiram sobre o tema no quadro Confronto das Ideias. Assista ao programa ao vivo: