PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Girão sobre pré-candidatura de Wagner em 2022: "Está credenciado para cumprir qualquer missão"

Aliado político de Wagner, o senador já foi cotados para concorrer à sucesso do governador Camilo Santana e participar do embate eleitoral contra o grupo dos Ferreira Gomes no Ceará

Filipe Pereira
23:54 | 31/05/2021
FORTALEZA, CE, BRASIL, 29.11.2020:  Capitão Wagner (PROS) e Eduardo Girão no comite do PSC para coletiva do 2 turno de Fortaleza. (Aurelio Alves/O POVO) (Foto: Aurelio Alves)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 29.11.2020: Capitão Wagner (PROS) e Eduardo Girão no comite do PSC para coletiva do 2 turno de Fortaleza. (Aurelio Alves/O POVO) (Foto: Aurelio Alves)

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) comentou, nesta segunda-feira, 31, sobre o lançamento do nome do deputado Capitão Wagner (Pros) como pré-candidato a Governador do Ceará em 2022. Também forte integrante do grupo de oposição ao governador Camilo Santana (PT), o senador afirmou que o parlamentar  "já provou que está credenciado para cumprir qualquer missão", como o de assumir a sucessão do governo no que considera ser liderado "há década por uma oligarquia". 

"Ele já provou que está credenciado para cumprir qualquer missão, inclusive a de liderar o estado do Ceará que há décadas vem sendo governado por uma oligarquia. É inteligente, tem capacidade política e principalmente valores morais e éticos", disse Girão, aliado político de Wagner no Ceará, porém, também um dos cotados para concorrer às eleições estaduais. 

Crítico do "palanque eleitoral antecipado" que avalia existir na CPI da Covid no Senado Federal e evitando "conjecturar sobre as eleições 2022", Girão foi coordenador da campanha de Wagner (Pros) a prefeito de Fortaleza em 2020, onde defendeu o fim do ciclo governista do grupo Ferreira Gomes. Ano passado, devido seus embates contra o governo estadual cearense, quando questionado sobre uma possível candidatura a governador em 2022 contra o candidato do grupo de situação, Girão afirmou que não era intenção.

No final de abril, o parlamentar integrou um embate com o ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT), outro nome cotado para a disputa pelo Governo do Ceará em 2022. Na ocasião, o pedetista devido requerimento apresentado pelo senador que tentava convocá-lo para depoimento na CPI da Covid. O momento evidenciou uma antecipação do clima eleitoral já durante os trabalhos da comissão.