Participamos do

Após pedido de vistas, votação de projeto que evita aumento da tarifa de ônibus é adiada

Com urgência aprovada, texto foi para as comissões, mas teve pedido de vista do deputado Bruno Pedrosa (PP)
14:59 | Mai. 13, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Assembleia Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) adiou, nesta quinta-feira, 13, a discussão do projeto que autoriza ação compartilhada entre o Estado e o município de Fortaleza para evitar o aumento da tarifa do transporte coletivo da Capital. O texto, apresentado nesta quarta-feira, 12, teve seu pedido de urgência aprovado, mas, no âmbito das comissões, teve pedido de vistas feito pelo deputado Bruno Pedrosa (PP).

De acordo com o texto encaminhado ao Legislativo, o custo mensal do aporte será de “R$ 4 milhões, divididos igualmente entre Estado e Município”. Além da manutenção do preço de tarifas, Estado e Município vêm pagando uma frota extra de ônibus na Capital nos horários de pico, com cerca de 200 ônibus entre às 5h e às 7h e no final da tarde, para diminuir aglomerações nos horários de maior movimentação de passageiros.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"As empresas, devido ao aumento do diesel, do barril do petróleo, de algumas questões de composição de preço estão muito apertadas. Para que ela não transfira essas dificuldades para o valor final da passagem, penalizando o cidadão que usa o o transporte publico de Fortaleza, o governador passará todos os meses, até o final do ano, R$ 2 milhões para a Prefeitura de Fortaleza para que ela complemente mais R$ 2 milhões para que se possa segura os preços da passagem, afirma o líder do governo na AL, Júlio César Filho (Cidadania).

Somados os gastos dos dois auxílios, o governo destaca que o montante a ser gasto em 2021 chegará próximo dos R$ 50 milhões. “Esse subsídio será feito por intermédio de convênio, onde se fixará os valores e demais deveres e obrigações. O Estado repassará os valores ao Município, que procederá o devido pagamento”, destaca a mensagem.

O projeto de lei 061/21, que modifica os processos disciplinares a servidores públicos, também foi adiado. O texto faz alterações na legislações vigente no Estatuto dos Servidores Estaduais. A modificação inclui regras no artigo 182 da lei, dispondo sobre a interrupção e a suspensão da prescrição de infrações disciplinares cometidas no serviço público estadual.

A matéria, que traz para a Lei entendimento já aplicado no âmbito da União, teve pedido de vistas também no âmbito das comissões. Ela tramitava em regime de urgência.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags