PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Ciro é entrevistado por esposa em minissérie biográfica

Produtora cultural, Giselle Bezerra fez uma longa entrevista com o pedetista, que deu origem ao material. A minissérie, intitulada "Ciro, o Dever da Esperança", estreia nesta sexta-feira, dia 30, nas redes sociais

11:54 | 29/04/2021
Ciro é entrevistado por esposa Giselle Bezerra em série biográfica  (Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK )
Ciro é entrevistado por esposa Giselle Bezerra em série biográfica (Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK )

O pré-candidato a presidente da República Ciro Gomes (PDT) dá continuidade à estratégia de fortalecer seu nome no meio digital com vistas à disputa de 2022. Depois de protagonizar peças de seu partido, o PDT, o ex-ministro agora lança uma minissérie biográfica que contará com uma participação especial: Giselle Bezerra, esposa de Ciro.

Produtora cultural, ela fez uma longa entrevista com o pedetista, que deu origem ao material. A minissérie, intitulada “Ciro, o Dever da Esperança”, estreia nesta sexta-feira, dia 30, nas redes sociais.

"Quero convidar todos vocês pra assistirem a partir de sexta, dia 30, no Youtube, uma minissérie de Ciro, em cima de conversas que eu, Giselle, tive com ele. É um Ciro que pouca gente conhece, eu conheço muito e Brasil também precisa conhecer", afirma Giselle.

A nova série marca ainda a estreia do marqueteiro João Santana em trabalhos para Ciro Gomes. Antes, ganhou destaque em campanhas do PT, contribuindo com as vitórias dos ex-presidentes Lula e Dilma. Santana chegou a ser preso após condenação por lavagem de dinheiro, referente à Operação Lava Jato.

Após um acordo de delação premiada, cumpriu cerca de um ano e meio em regime fechado diferenciado – em que ficou em recolhimento integral domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica. Em seguida, passou para os regimes semiaberto e, depois, para o aberto.

No final do ano passado, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Santana avaliou que a candidatura de esquerda com maior chance de ser eleita seria uma chapa encabeçada por Ciro com Lula como candidato a vice.

A contração de João Santana foi a primeira reação de Ciro após da decisão do Supremo Tribunal Federal que anulou condenações do ex-presidente Lula na Lava Lato, garantindo de volta ao petista o direito de ser candidato. Dentro do chamado campo progressista, a candidatura de Ciro acaba sendo a mais prejudicada com a volta de Lula o jogo político. Ele tenta agora romper uma polarização entre o petista e o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido), defendendo que essa situação não é benéfica para o País tanto do ponto de vista democrático como também econômico.